0
Shares
Pinterest Google+

Massa Bruta ainda saiu na frente com Eric Ramires, mas Rafael Costa empatou em lance que gerou reclamação intensa dos visitantes

Mesmo com um homem a mais em todo o segundo tempo, o Guarani não passou de empate com o Red Bull Bragantino por 1 a 1, neste domingo à tarde, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em duelo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

Jogando nesse domingo (7) no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, Guarani e Bragantino empataram por 1 a 1 em confronto válido pela terceira rodada do Campeonato Paulista. O resultado construído no duelo onde Aderllan foi expulso na reta final da primeira etapa aconteceu graças aos gols de Eric Ramires para o Braga e Rafael Costa, de pênalti, para o Bugre.

ESTRATÉGIAS DEFINIDAS

Ficou bem claro desde o início da partida que seria o Braga a equipe responsável por exercer maior pressão ofensiva na base do trabalho com a bola nos pés durante período mais extenso de tempo enquanto o Bugre buscaria a velocidade de transição para surpreender o sistema defensivo adversário. Entretanto, no aspecto das finalizações, nenhuma das duas ideias conseguia se sobressair para fazer Gabriel Mesquita ou Cleiton trabalhar de maneira realmente vistosa. Tanto é que, na batida mais perigosa, Bruno Silva botou efeito na bola e viu Cleiton pular bonito para encaixar de maneira segura.

LÁ E CÁ

Tentando sem sucesso envolver a equipe de Campinas acelerando o jogo, foi em uma bola alçada na área onde Jan Hurtado usou bem o corpo que o Bragantino conseguiu marcar o primeiro tento da partida. Depois de cruzamento onde o centroavante venezuelano matou no peito e botou no chão, ele ajeitou para Eric Ramires que bateu de perna esquerda para marcar.

Porém, antes do fim da etapa inicial, um lance que gerou intensa reclamação dos visitantes ocorreu quando Aderllan tocou com o braço na bola dentro da área e a arbitragem marcou pênalti pro Guarani. Rafael Costa foi pra bola e bateu firme onde, mesmo Cleiton caindo no canto, não evitou a igualdade.

QUEM TÁ COM UM A MENOS?

Apesar da vantagem numérica, os anfitriões tiveram nítidas dificuldades para “acuar” o oponente e criar um nível de pressão para incessantemente o gol. Na verdade, depois dos 20 minutos, o Bragantino foi quem conseguiu, diante das mudanças feitas, gerenciar o jogo de maneira semelhante ao que fazia em boa parte da primeira etapa.

Claudinho até assustou em duas batidas para o gol enquanto Matheus Souza, em chute da entrada da área, fez Cleiton participar em uma das poucas oportunidades na partida. Todavia, nada suficiente para decretar um vencedor no confronto em Campinas.

FICHA TÉCNICA
​GUARANI 1 x 1 BRAGANTINO

Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP)
Data e hora: 07/03/2021 – 15h (de Brasília)
Árbitro: Adriano de Assis Miranda
Assistentes: Daniel Luis Marques e Vladimir Nunes da Silva
VAR: Flavio Rodrigues de Souza
​Cartões amarelos: Tony (GUA) / Claudinho, Artur (BRA)
Cartões vermelhos: Aderllan (BRA)

GOLS: Eric Ramires (44’/1°T) (0-1), Rafael Costa (52’/1°T) (1-1)

GUARANI (Técnico: Allan Aal)

Rafael Mesquita; Ludke (Éder Sciola, aos 30’/2°T), Romércio, Airton e Bidu; Bruno Silva, Tony, Índio (Rodrigo Andrade, aos 22°/2°T), Andrigo e Renanzinho (Matheus Souza, aos 22’/2°T); Rafael Costa (Júlio César, aos 30’/2°T).

BRAGANTINO (Técnico: Mauricio Barbieri)

Cleiton; Aderllan, Fabricio Bruno, Léo Realpe e Edimar; Raul, Eric Ramires (Jadsom, aos 45’/2°T) e Claudinho; Helinho (Cuello, aos 45’/2°T), Leandrinho (Weverton, no intervalo) e Jan Hurtado (Artur, aos 22’/2°T).

Com informações da Isto É/Jornal Lance

Previous post

Corinthians vira sobre a Ponte Preta em Itaquera e vence a primeira no Paulistão

Next post

Sebrae promove evento virtual sobre empreendedorismo feminino

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *