5
Shares
Pinterest Google+

A primeira fase vai vacinar profissionais de saúde, indígenas, quilombolas e idosos a partir de 60 anos

Diretora da Devisa diz que estrutura está organizada – Foto: Carlos Bassan/PMC

A Prefeitura de Campinas está finalizando o esquema que será seguido para a Campanha de Vacinação contra a Covid-19. A metrópole vai seguir o calendário do Estado e, por isso, o início está previsto para o próximo dia 25.

A primeira fase vai vacinar profissionais de saúde, indígenas, quilombolas e idosos a partir de 60 anos (confira o calendário abaixo). Essa população representa cerca de 210 mil pessoas.

Para ser vacinada, a pessoa precisa de um documento com foto. No caso de profissionais de saúde, é preciso levar a carteira do conselho de classe.

A diretora do Devisa, Andrea von Zuben, ressaltou que a Prefeitura depende do Estado para iniciar a campanha, e que as vacinas são repassadas pelo Governo Federal. “Nós estamos muito animados com essa perspectiva, pois 87% dos óbitos de Campinas ocorreram nesta faixa de idade. Então, sabemos que vamos conseguir uma grande vitória vacinando essa população”, afirmou.

Estrutura

De acordo com a diretora do Devisa, a estrutura da campanha está organizada. “Nós não vamos fazer vacinas em centros de saúde justamente porque não queremos misturar a população em atendimento com as pessoas que vão receber a vacina. Pela segurança, vamos vacinar em grandes centros de vacinação”, comentou.

Ela explicou que serão 70 equipes de três pessoas, das 7h às 22h, inclusive aos sábados, domingos e feriados. “Nossas equipes estão sendo treinadas e qualificadas. Todos os espaços serão amplos e arejados, pensados para que não haja nenhum tipo de aglomeração, tenham estacionamento e fácil acesso, além de uma rede informatizada para que os dados sejam enviados diretamente para o Ministério da Saúde. Também teremos um suporte médico”, explicou.

A estrutura também contará com a vacinação em casa para idosos a partir de 60 anos que estejam acamados. A maioria é cadastrada nas unidades de saúde. As pessoas nessa situação que não estão cadastradas devem entrar em contato com a Secretaria de Saúde pelo telefone 160.

Outra medida é implantar a aplicação da vacina pelo sistema drive thru para idosos que tenham mobilidade reduzida. “Também faremos a vacinação nas instituições de longa permanência e vamos enviar vacinas para os profissionais de saúde dos 20 hospitais de Campinas.”

Calendário

A vacinação do primeiro grupo será feita de forma escalonada:

Trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas: a partir de 25 de janeiro (1ª dose) e a partir de 15 de fevereiro (2ª dose)

75 anos ou mais: a partir de 8 de fevereiro (1ª dose) e a partir de 1º de março (2ª dose)

70 a 74 anos: a partir de 15 de fevereiro (1ª dose) e a partir de 8 de março (2ª dose)

65 a 69 anos: a partir de 22 de fevereiro (1ª dose) e a partir de 15 de março (2ª dose)

60 a 64 anos: a partir de 1ª de março (1ª dose) e a partir de 22 de março (2ª dose).

Previous post

Mata Santa Genebra está com inscrições abertas para visita autoguiada

Next post

Eleitor tem até esta semana para justificar ausência no 1º turno

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *