0
Shares
Pinterest Google+

Médico urologista, Dário foi vereador em quatro mandatos

O candidato a prefeito Dário Saad (Republicanos) e Wanderlei Almeida (PSB), o Wandão, candidato a vice, fizeram corpo a corpo com a população e discursaram do alto de um caminhão de som no centro de Campinas na manhã desse sábado, 28. Foto: Renato César Pereira/Campinas Press

O médico Dário Saadi (Republicanos), 57 anos, foi eleito neste domingo (29) prefeito de Campinas, ao derrotar no segundo turno o deputado estadual Rafa Zimbaldi (PL), 39. Saadi obteve 57,07% dos votos válidos.

No primeiro turno, Dário recebeu 121.932 votos na cidade mais populosa do interior paulista (1,2 milhão de habitantes), o equivalente a 25,78% dos votos válidos, ante os 103.397 votos de Zimbaldi, 21,86% do total. Médico urologista, Dário foi vereador em quatro mandatos, além de secretário de Esportes de Campinas. Também foi presidente do hospital Mário Gatti.

O prefeito eleito, que disputou a eleição com o apoio de outros quatro partidos em sua chapa (DEM, MDB, PSB e PSL), também recebeu apoio do atual prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), de quem foi secretário de Esportes.

Apesar do bom relacionamento entre a atual gestão campineira e o governo paulista, Dário preferiu mostrar que tem bom trânsito com Brasília durante a sua campanha. Apresentou, por exemplo, vídeo feito com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Já Zimbaldi contava com outros sete partidos em sua coligação (Solidariedade, PSC, PP, PSDB, PROS, Podemos e Avante).

A campanha em Campinas foi marcada, especialmente na última semana, por troca de farpas envolvendo as candidaturas. Enquanto Zimbaldi dizia que havia duas Campinas, “uma da propaganda eleitoral do Dário e a outra de verdade”, o prefeito eleito pedia que os eleitores comparassem a sua história com a do deputado.

Zimbaldi se aliou ao PSDB de Doria na cidade para fortalecer sua candidatura ao palácio dos Jequitibás. Foi alvo de ataques devido a seu apoio, como deputado estadual, a políticas do governo paulista em tramitação na Assembleia Legislativa. Na campanha, ele afirmou não ser “candidato de ninguém”.

A eleição deste ano em Campinas teve 14 candidaturas registradas no TSE, uma delas a do também médico Pedro Tourinho (PT), 38, que ameaçou a posição de Zimbaldi no segundo turno.

O petista alcançou 20,49% dos votos válidos (96.905 no total, 6.492 a menos que o deputado). Também disputaram a eleição o servidor público Artur Orsi (PSD), 50, que obteve 16,72% dos votos, o empresário Wilson Matos (Patriota), 42, a aposentada Delegada Teresinha (PTB), 64, Alessandra Ribeiro (PC do B), 44, o ex-prefeito Dr. Hélio (PDT), 70, o empresário Rogerio Parada (PRTB), 54, o vereador André Von Zuben (Cidadania), 58, o oceanógrafo Rogerio Menezes (PV), 52, o servidor público Prof. Ahmed Tarique Agio (PMN), 27, a petroleira Laura Leal (PSTU), 44, e Edson Dorta (PCO), 48.

Com informações do Jornal Folha de SP

 

Previous post

Cartórios já podem autenticar documentos por meio digital

Next post

Bio-Manguinhos fornece novo remédio para doenças reumatológicas ao SUS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *