0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A Skafandros Orkestra, que é conduzida pela sonoridade do ritmo jamaicano Ska, volta à Campinas e realiza shows gratuitos na região nos dias 25, 26 e 27 de abril

Skafandros Orkestra – Foto: Divulgação

O grupo Skafandros Orkestra, nascido em Barão Geraldo em 2009, volta à Campinas e realiza, nos dias 25, 26 e 27 de abril, três shows gratuitos em comemoração ao lançamento do segundo CD. Com 9 músicas autorais, o disco Fubah, foi produzido pelo Nova Iorquino Victor Rice, vencedor de dois Grammys Latinos, experiente baixista e um dos grandes produtores de música jamaicana radicados no Brasil. 

As apresentações gratuitas integram o calendário da Mostra Sesi-SP de Música Instrumental e irão ocorrer, sempre às 20h, nas unidades do Sesi em Campinas (25 de abril); em Piracicaba (26 de abril) e em Birigui (27 de abril). No show, a banda promete transportar o público para uma atmosfera dançante e impactante do ska, aliada a uma potente estrutura harmônica e orquestral. O ambiente ganha ainda mais magnitude com a imponente parede de sopros, composta por seis dos onze integrantes, aliada à potência dos tambores.

O álbum traz composições guiadas pela sonoridade do ska e da escola da banda jamaicana The Skatalites, mas, que carregam sempre o sotaque marcante da terra natal dos Skafandros, perceptíveis no ijexá, no coco, jongo, maracatu, frevo e diversos outros ritmos afro-brasileiros mesclados às composições, o que o torna um som único. Para a produção do álbum, foi necessária uma pesquisa baseada na identificação de artistas brasileiros com composições que teriam a mesma matriz que o ska, a matriz africana. As influências surgiram, também, de dois grandes compositores que compartilham dessa linguagem, Moacir Santos e Dorival Caymmi.

“São dois compositores com linguagem diferentes, mas trazem muito essa questão do negro no Brasil, de pesquisar os sons afros e terem as composições com as raízes nos ritmos afro-brasileiros. Moacir Santos tem muito mais uma questão orquestral, com essa onda mais colorida dentro dos arranjos dele. No caso do Dorival Caymmi, tem muito mais simplicidade com melodias, um balanço onde a gente poderia utilizar de recursos que também tem dentro do ska”, explica Edmar Pereira, saxofonista.

Skafandros Orkestra – Foto: Divulgação

Sobre a Skafandros Orkestra

A Skafandros Orkestra nasceu em 2009, em Barão Geraldo – Campinas, fruto de um projeto do baterista Ronaldo Lima. A banda é composta por 11 músicos e lançou o primeiro disco, “Train to SkaVilla” (2013), propondo um diálogo entre a linguagem e o ritmo do ska jamaicano e as composições do grande maestro brasileiro Heitor Villa-Lobos. Foi dessa experiência, que nasceu um caminho muito diferenciado para o grupo no panorama musical contemporâneo brasileiro, que levou a construção de um DNA extremamente autêntico “Fubah” (2018).  

O primeiro álbum, com adaptações de obras como “O Trenzinho do Caipira” (Bachianas Brasileiras nº 2 – IV Movimento) e “Cantilena” (Bachianas Brasileiras nº 5 – I Movimento), representou um momento muito importante na trajetória do grupo, já que definiu alguns direcionamentos essenciais para a sua personalidade, como a elaboração e o tratamento orquestral com a formação instrumental e a influência de estilos musicais brasileiros e suas possíveis mediações com o ska. Estes vêm sendo, desde então, alguns dos pontos que norteiam todos os processos de criação da Skafandros Orkestra.

Depois do mergulho na música erudita de Villa-Lobos, o grupo se aprofundou no estudo da linguagem musical de outros mestres e compositores da música popular brasileira, como Moacir Santos e Dorival Caymmi, sempre atentando para os elos de ligação que pudessem culminar em uma música que mesclasse o estilo jamaicano ao tupiniquim. Esse trabalho foi registrado no DVD de um show ao vivo da Skafandros Orkestra e foi o ponto de partida para o próximo projeto, realizado em 2016, que consistiu em um período de formação e vivência em rítmica e percussão afro-brasileira com o percussionista Chico Santana. Desse projeto, surgiram músicas inspiradas no balanço do ska jamaicano, nos toques dos tambores de jongo, na cadência ritmada do coco, nos atabaques do candomblé de ketu, como o ijexá e o alujá, além do calor do frevo.

Esse é o novo repertório, inteiramente autoral, que consta no segundo CD da Skafandros Orkestra, Fubah. O disco foi gravado pela Radiola Records & Booking, com produção de Victor Rice.

No Carnaval de 2019, a Skafandros integrou o bloco Skaravana que levou mais de quatro mil pessoas às ruas de São Paulo, entoando o balanço irresistível do ska jamaicano em uma das maiores manifestações populares artística do Brasil. O grupo se apresentou ao lado de grandes bandas como a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana, Sapo Banjo, Skamoondongos, Buena Onda Reggae Club, Nokaos, Marzela, Música Agosto entre outras bandas. Em tempos em que insistem em calar as vozes da rua, a Skafandros Orkestra deixou bem claro que continuará “falando” bem alto e claro. Um Carnaval memorável para dar o pontapé ideal em um ano que promete novos e notáveis trabalhos.

São esses os 11 Skafandros: Daniel Zacharias (trombone), Edmar Pereira (sax alto e barítono), Valber Oliveira (trombone), Luizinho Nascimento (trompete), Thiago Miyazaki (sax soprano e tenor), Henrique Manchuria (trompete e flugelhorn), Léo Malagrino (baixo), Thiago Xavier (guitarra), Ronaldo Lima (bateria), Cris Monteiro (percussão) e Edu Guimarães (sanfona).

Skafandros Orkestra – Foto: Divulgação

Serviço: Skafandros Orkestra – Fubah
Local: Sesi Campinas
Data: 25/04 – quinta-feira

Horário: 20h
Endereço: Avenida das Amoreiras, 450 – Parque Itália
Entrada gratuita.

Local: Sesi Piracicaba
Data: 26/04 – sexta-feira

Horário: 20h
Endereço: Avenida Luiz Ralph Benatti, 600 – Vila Industrial
Entrada gratuita.

Local: Sesi Birigui
Data: 27/04 – sábado

Horário: 20h
Endereço: Avenida José Agostinho Rossi, 620 – Parque Pinheiros
Entrada gratuita.

Post Anterior

Quinteto de Sopros da Orquestra Sinfônica da Unicamp apresenta-se em Sousas-SP e na Adunicamp

Próximo Post

Março registra queda no número de empregos, revela pesquisa

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *