0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A artista campineira homenageia dois mestres da música brasileira no Alma Jazz Club, no Cambuí. O show acontece no sábado, 6 de abril, às 20h. O valor do couvert artístico é de R$ 10,00.

O passeio por vários ritmos brasileiros está presente no disco mais recente da cantora, “Contrariando a Regra” – Foto: Divulgação

Apesar de sua forte presença no cenário do samba, é com uma roupagem mais Bossa Nova que a cantora Bruna Volpi se apresenta no Alma Jazz Club, em Campinas, no próximo sábado, dia 6 de abril. Dessa vez, interpretando composições de Tom Jobim e Dorival Caymmi. O Alma Jazz Club funciona na rua Santo Antônio, 452, no Cambuí, a partir das 18h. O show começa por volta das 20h. O valor do couvert artístico é de R$ 10,00.

A artista apresentará cerca de 30 músicas, entre os sucessos como “Wave”, “Corcovado”, “Chega de Saudade”, de Tom Jobim, e “Marina” e “Samba da Minha Terra”, de Dorival Caymmi. No repertório, Bruna incluiu duas músicas autorais – “Fisgada”, de seu primeiro álbum, composta por Albano Sales, pianista da sua banda, e “Contrariando a Regra”.

Inspirações

Bruna conta que já interpretou canções de Tom Jobim e Dorival Caymmi, porém em shows separados. A fim de unir a Bossa Nova de Tom à malemolência de Caymmi, ela decidiu juntar o repertório destes dois grandes compositores.

Tom é um dos criadores da Bossa Nova e teve muita influência no começo da carreira de Bruna. Ela começou pelo gênero e, só depois, foi para o samba. “Fiz o caminho inverso da maioria dos artistas”, brinca.

Já Dorival transita por vários ritmos brasileiros como samba e baião, com diversas letras inspiradas nas tradições do povo baiano. Esse passeio também está presente em todo o trabalho de Bruna, inclusive no disco mais recente da cantora, “Contrariando a Regra”, produzido pelo conceituado Arnaldo Saccomani, responsável pelo sucesso de Rita Lee, Tim Maia e Ronnie Von. Para ela, “Caymmi passeia por diferentes gêneros e entrega trabalhos que representam muito bem essa miscelânea brasileira”.

Diferenças

Apesar de serem ritmos relacionados, Bruna destaca as diferenças entre cantar bossa nova e samba, como a roupagem das canções, as harmonias, o andamento e a formação da banda.

Para atingir a sonoridade da bossa, influenciada pelo jazz, são necessários o piano de Albano Sales, o baixo de Henrique Simas e a bateria de Maria Cecília que, pela primeira vez, se apresenta com o grupo.

Sobre Bruna Volpi

Bruna Volpi já nasceu com o dom do samba. Interessada pela música desde criança, ela estudou muito para alcançar seu sonho: cursou MPB/Jazz e Canto Erudito no Conservatório de Tatuí e, Música, na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR).

Participou de inúmeros festivais no Brasil, entre eles o Festival Nacional da Canção, Viola de Todos os Cantos, da Canção de Andradas e Festival Nacional de MPB de São José do Rio Preto. Nos dois últimos, recebeu o prêmio de Melhor Intérprete.

Seu repertório é sempre recheado por músicas com letras que alertam para as injustiças sociais, procurando dar voz à periferia, e à luta e à resistência das mulheres. Por conseguir destacar-se no samba, Bruna agradece às grandes mulheres sambistas nas quais se inspira, que quebraram tabus, mostrando ao público que o lugar de mulher é onde ela quiser.

Bruna Volpi canta Tom Jobim e Dorival Caymmi em Campinas – Foto: Denise Maher

Serviço
Bruna Volpi canta Tom Jobim e Dorival Caymmi
Data: 
6 de abril, sábado
Local: 
Alma Jazz Club. Rua Santo Antônio, 452, Cambuí – Campinas.
Abertura da casa: 
18h
Início do show: 
20h
Valor do couvert artístico: 
R$ 10,00

Post Anterior

Shopping realiza ações de conscientização à vida saudável em comemoração ao dia internacional da saúde

Próximo Post

Museu da Imigração tem visitas temáticas “Migrações Internas”

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *