0
Compartilhamentos
Pinterest Google+
Peça trabalha com a realidade e a ficção – Foto: Divulgação

O espetáculo “Mujeres Violentas” será apresentado nesta semana, com sessões na quinta, 31 de janeiro, e na sexta, 1º de fevereiro, às 20h, na Sala dos Toninhos, na Estação Cultura. Contemplada pelo Fundo de Investimentos Culturais de Campinas (FICC) na categoria Produção e Circulação de Espetáculo Inédito, a montagem traz à cena a atriz e diretora Verônica Fabrini e a bailarina Ló Guimarães, sob dramaturgia e direção assinadas pela chilena Cláudia Echenique. 

A circulação, que se estende até fevereiro de 2019, também passará pelos bairros Vila Industrial, Vila Padre Anchieta e Vila Esperança, e pelo distrito de Barão Geraldo.

A violência contra a mulher tende a crescer em momentos de crise e estamos num dos mais profundos momentos de uma crise nacional e global – ética, política e econômica – nessa ordem, da qual ainda não conseguimos medir as dimensões e as consequências. O aumento dos casos de violência é assustador. Não só contra as mulheres, mas contra o feminino em um sentido mais amplo”, conta Verônica Fabrini.

A partir desse cenário, a arte teatral, na opinião de Verônica, torna-se um forte aliado na reflexão e na mobilização de uma ação em prol da humanidade de cada espectador. “O teatro é uma arte do encontro e acredito que, por intermédio do encontro, da conversa e do envolvimento com a sensibilidade que a arte proporciona, é possível pensar em novas e amorosas formas de existir. Esse pequeno trabalho cênico busca isso: levantar a questão, fazer com que as pessoas pensem e conversem sobre o tema e busquem, cada comunidade com jeito próprio e maneira de agir, formas de enfrentar esse problema”.

Para ganhar a cena teatral, o espetáculo Mujeres Violentas se nutre de duas formas de narrativa: a documental/real e a teatral/ficcional. “Por meio desses contrastes, duas atrizes jogam com a construção e a desconstrução de teatralidades, dando voz ao performativo enquanto ativismo e denúncia, mas sem perder de vista as metáforas e a poesia. A encenação procura alcançar uma consciência emocionada”, destaca a atriz.

Trabalho cênico discute a crise atual – ética, política e econômica – Foto: Divulgação

Serviço

“Mujeres Violentas”

Quando: quinta (31/1) e sexta (1/2), às 20h

Onde: Sala dos Toninhos, na Estação Cultura (Rua Francisco Teodoro, 1050, Vila Industrial, em Campinas)

Entrada gratuita

Post Anterior

Decanter Campinas promove degustações gratuitas no primeiro fim de semana de fevereiro

Próximo Post

No dia de combate ao câncer, entidades defendem rapidez em diagnóstico

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *