0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Gestantes e mulheres que se preparam para engravidar terão prioridade no medicamento contra fenilcetonúria

Doença é rara e é causada por problemas nos genes, afetando o processamento de proteínas pelo fígado – Foto: Arquivo/Agência Brasil

Pacientes gestantes e que desejam engravidar terão acesso pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ao dicloridrato de sapropterina, medicamento a quem é portador da fenilcetonúria (FNC). Doença rara e genética, a FNC provoca anomalias no fígado, que tem dificuldade para processar proteínas presentes em animais e vegetais.

Conforme se acumulam no organismo, as moléculas podem provocar intoxicações. O remédio é associado a uma dieta restritiva e à introdução de vitaminas e minerais para combater as consequências da anomalia. Testes clínicos com a medicação indicaram que ela é mais eficaz em mulheres.

Números

Levantamento da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) aponta que um em cada 12 nascidos vivos são acometidos pela doença, que é diagnosticada com o Programa Nacional de Triagem Neonatal, o teste do pezinho, que também é ofertado pela rede pública. O tratamento para doenças raras, como a fenilcetonúria, é oferecido pelo SUS.

Com informações do Ministério da Saúde

Post Anterior

Prefeitura de Campinas inicia distribuição dos carnês de IPTU 2019

Próximo Post

SUS oferece novo tratamento para pacientes com degeneração da retina

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *