Home»Acontece»Estação Cultura traz agenda especial para marcar a Consciência Negra

Estação Cultura traz agenda especial para marcar a Consciência Negra

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

 

Uma programação especial e diversificada será realizada na Estação Cultura para marcar o Mês da Consciência Negra. De 11 a 23 de novembro, o público poderá conferir rodas de conversa, atrações artísticas, baile e concerto da Sinfônica de Campinas com um repertório caprichado e sedutor. A entrada é gratuita.

Para as rodas de conversa, coordenadas pela advogada Gislaine Antonio, graduada em Direito com atuação em direitos Humanos, os interessados devem efetuar suas inscrições no https://portalcultura.campinas.sp.gov.br/editais. O conteúdo traz os temas “Mercado de Trabalho”, “Empreendedorismo Afro-Brasileiro” e “Relacionamentos”.

A sétima edição do Hip Hop Festival promete movimentar o gênero na cidade com a presença dos rappers Dexter, Sandrão RZO, Ao Cubo, Nathy Mc, Negredo, Mauricio DTS, Raffa Moreira, entre outros.

A “Tenda Cultural”, uma das atrações, terá uma agenda recheada com roda dos amigos da capoeira, projeto Corpo Fala Dança Afro e Expressões, com coletivos de Santa Bárbara d’Oeste, Grupos Carlos Kiss Dança Contemporânea Negra Participação Grupo Moabe Tobo Ballet Percussão e Dança Africana Pesada, equipe Rasteirinha Samba Rock, DJs Jorginho Raridades e Quilôa e grupo Samba Lá em Casa, além de feira de artesanato e comidas típicas.

Um dos destaques deste dia será o show de lançamento do álbum Cultura de Existência, do músico Diogo Nazareth, realizado com o apoio do Fundo de Investimentos Culturais de Campinas, que une ritmos afro-brasileiros à harmonia do choro e beats do hip-hop. Formado em Piano Popular pela Unicamp, em 2014, o músico de 30 anos apresenta um trabalho totalmente autoral composto de 12 faixas, unindo toques do ritual da nação Ketu, que envolvem atabaques e agogôs, com as técnicas de composição europeias. Do ponto de vista formal, Cultura de Existência segue o formato tradicional das cantigas, das ladainhas, dos pontos de Umbanda e Jongo, dos jogos de roda, de pergunta e resposta, em que o “puxador” canta o verso e o coro retorna em uníssono.

A banda de Cultura de Existência é formada por nove músicos, além de Nazareth. A concepção do arranjo do disco é a divisão em naipes, seguindo técnicas orquestrais de composição. No naipe de cordas dedilhadas estão Eduardo Pereira no cavaco, violão e bandolim; Matheus Crippa no violão de sete cordas e viola caipira e o próprio Nazareth no violão de sete cordas. No grupo estão ainda Cris Monteiro, Adriel Job e Bruno Sotil, no naipe das percussões; Edmar Pereira e Fernando Goldenberg, no naipe dos metais, e Graciela Soares e Yandara Pimentel, nos backing vocals.

Com clássicos populares, a Sinfônica de Campinas participa do Mês da Consciência Negra sob a batuta do maestro Victor Hugo Toro e participações dos cantores Erika Muniz (soprano) e Saulo Javán (barítono). No repertório, J. M. Nunes Garcia (Abertura Zemira), Carlos Gomes (trechos de Lo Schiavo), S. Joplin (3 Original Rags), G. Gershwin (trechos de “Porgy and Bess”).

Programação

Onde: Estação Cultura (Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n. Centro. Campinas).

11/11, 12h às 21h – Feira Afromix.

12, 13 e 14/11, 19h às 22 – Rodas de Conversa.

15/11, 12 às 20h – Tenda Cultural.

15/11, 17h – show musical “Cultura de Existência”, com Diogo Nazareth.

18/11, 14h às 22h – Campinas Hip Hop Festival.

20/11, 14h às 21h – Baile Black.

23/11, 19h30 – Concerto especial da Orquestra Sinfônica de Campinas.

Entrada gratuita.

Post Anterior

Grupo faz proposta para ter controle de Viracopos

Próximo Post

Esquema especial garante serviços essenciais durante o feriado prolongado

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *