Home»Bem-estar»Vacina contra sarampo continua sendo necessária. Campinas oferece doses

Vacina contra sarampo continua sendo necessária. Campinas oferece doses

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+
Secretaria de Saúde divulgou números da doença no Brasil – Foto: Carlos Bassan

A Secretaria de Saúde de Campinas faz um alerta para os casos de sarampo no Brasil e chama a atenção das pessoas para a vacinação. A vacina (tríplice viral) está disponível nos 64 centros de saúde da cidade. A Pasta registrou cobertura de 77,7% na segunda dose da vacina contra sarampo, caxumba e rubéola – a meta é atingir 95%.

A vacinação de rotina prevê a primeira dose aos 12 meses e a segunda aos 15 meses. Pessoas com idade entre 15 meses e 29 anos, não vacinadas, devem tomar duas doses, com um intervalo de um mês. Já os adultos de 30 a 58 anos não vacinados devem tomar uma dose única da tríplice.

“A preocupação com o sarampo não é secundária, pois muitas vezes a doença é letal. No entanto, é possível prevenir com a vacina. Campinas não tem casos de sarampo, mas as pessoas se movem, principalmente no período de férias, e há casos da doença em outros Estados”, afirmou o secretário de Saúde, Carmino Antonio de Souza.

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea von Zuben, alerta que as pessoas que não têm a carteira e não sabem se tomaram a vacina, devem procurar um centro de saúde para receber a dose. “A vacina fica disponível o ano todo nos centros de saúde”, disse.

Ações

Durante o mês de julho, o Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) realizará ações de vacinação e orientação nos pontos de embarque e desembarque de pessoas.

Nos dias 12 e 13, os funcionários da rodoviária (lojas e empresas de ônibus) serão vacinados. No mesmo mês, em data ainda a ser definida, os funcionários do Aeroporto Internacional de Viracopos receberão a vacina.

As agências de viagem também receberão orientações para passar aos passageiros.

Campanha

Entre 6 e 31 de agosto será realizada uma Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo. Na ocasião, serão vacinadas crianças entre 1 ano e menores de 5 anos. A meta é vacinar 95% de 56.790 pessoas.

Durante a campanha serão vacinadas todas as crianças desta faixa etária, independentemente da situação vacinal. Em 18 de agosto, um sábado, acontecerá o Dia D da campanha.

A doença

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa. Complicações infecciosas contribuem para a gravidade do quadro, particularmente em crianças desnutridas e menores de um 1 ano de idade.

Os sintomas incluem febre alta acima de 38,5°C; erupções na pele; tosse; coriza; conjuntivite; e manchas brancas que aparecem na mucosa bucal, conhecidas como sinais de Koplik e que antecedem de um a dois dias antes do aparecimento da erupção cutânea.

A transmissão do sarampo acontece de quatro a seis dias antes e até quatro dias após o aparecimento do exantema (erupção cutânea). O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início da erupção cutânea.

Post Anterior

Anac reajusta tarifas dos aeroportos de Viracopos e Guarulhos

Próximo Post

Quando o frio é o atrativo

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *