Home»Cultura»Com só 3 mulheres, Cannes divulga candidatos à Palma de Ouro

Com só 3 mulheres, Cannes divulga candidatos à Palma de Ouro

0
Shares
Pinterest Google+

Dois filmes italianos estarão na disputa pela Palma de Ouro na edição de 2018 do Festival de Cannes, que acontecerá entre os dias 8 e 19 de maio, na França.   

Os representantes de um dos países europeus de maior tradição no cinema serão “Lazzaro Felice”, de Alice Rohrwacher, e “Dogman”, de Matteo Garrone, diretor de “Gomorra”. Já “Loro”, filme de Paolo Sorrentino sobre Silvio Berlusconi, não foi incluído na competição oficial.   

A lista de concorrentes à Palma de Ouro ainda tem: “Todos lo Saben”, de Asghar Farhadi, longa de abertura do festival; “At War”, de Stéphane Brizé; “Le Livre d’Image”, de Jean-Luc Godard; “Netemo Sametemo”, de Ryusuke Hamaguchi; “Sorry Angel”, de Christophe Honoré; “Girls of the Sun”, de Eva Husson; “Ash is Purest White”, de Jia Zhangke; “Shoplifters”, de Kore-Eda Hirokazu; “Capernaum”, de Nadine Labaki; “Buh-Ning”, de Lee Chang-Dong; “BlacKkKlansman”, de Spike Lee; “Under the Silver Lake”, de David Robert Mitchell; “Three Faces”, de Jafar Panahi; “Zimna Wojna”, de Pawel Pawlikowski; “Yomeddine”, de A.B.  Shawky; e “Leto”, de Kirill Serebrennikov.   

Entre os italianos, “Lazzaro Felice” conta a história de amizade entre dois jovens camponeses. Esse é o terceiro longa de Alice Rohrwacher e o terceiro que é incluído na seleção oficial do Festival de Cannes. Um deles, “Le Meraviglie”, venceu o Prêmio Especial do Júri em 2014.   

Já “Dogman”, de Garrone, é inspirado em um célebre caso da crônica policial de Roma dos anos 1980. Sobre “Loro”, o diretor de Cannes, Thierry Frémaux, afirmou que a natureza do filme, dividido em duas partes, fez os organizadores hesitarem sobre a forma como ele pode ser exibido. “As discussões ainda estão em curso”, afirmou.   

Já o Brasil não foi incluído na competição pela Palma de Ouro nem na mostra “Un Certain Regard” (“Um Certo Olhar”, em tradução livre), mas o festival fará uma sessão especial de “O Grande Circo Místico”, de Cacá Diegues.   

Outro ponto que chamou atenção é a escassez de mulheres na categoria principal: apenas três entre 18 cineastas. “Os filmes são escolhidos por suas qualidades intrínsecas, não com base em discriminação de gênero, mesmo que positiva”, minimizou Frémaux.   

(ANSA)

Previous post

Na rota das Marias Fumaças

Next post

Pare já de usar secadores de mãos de banheiros

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *