Home»Estudo»Pesquisadores da Unicamp produzem atlas sobre migrações internacionais

Pesquisadores da Unicamp produzem atlas sobre migrações internacionais

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Com lançamento oficial em abril, publicação retrata o panorama dos deslocamentos para o território brasileiro e paulista no século XXI

Pesquisa da Unicamp fornece dados sobre os primeiros 15 anos das migrações no Brasil e em São Paulo no século XXI – Foto: Divulgação/Unicamp

Destino de milhares de imigrantes nos séculos XX e XXI, o Estado de São Paulo terá, em breve, mais uma obra no acervo de publicações sobre o tema. Pesquisadores do Núcleo de Estudos da População “Elza Berquó”, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), produziram o “Atlas Temático Observatório das Migrações – Migrações Internacionais”.

A publicação foi entregue ao secretário de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania, Márcio Fernando Elias Rosa, pelo reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, e pela coordenadora do projeto, professora Rosana Baeninger, durante visita à Unicamp, em 22 de fevereiro.

A pesquisa fornece dados sobre os primeiros 15 anos das migrações no Brasil e em São Paulo no século XXI. O conteúdo traça o panorama brasileiro das migrações internacionais no período e mostra quais os países de origem e os municípios de residência dos imigrantes.

Diversidade

De acordo com o levantamento, nos primeiros 15 anos do século XXI foram registrados 870.926 imigrantes no Brasil, vindos de diversas regiões do planeta. Do total, 367.436 foram cadastrados no Estado de São Paulo. No território paulista, há imigrantes de 123 nacionalidades diferentes.

“Esse é um trabalho de fôlego, com o qual a universidade cumpre o papel de colaborar com o Estado”, afirma o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel. “É um instrumento importante para a tomada de decisões em relação a uma questão tão relevante”, acrescenta.

“O atlas é indispensável para que possamos compreender o fenômeno da migração ao território brasileiro e decisivo para a definição de políticas públicas no Estado, nas áreas da Justiça, Desenvolvimento Social, Saúde, Segurança Pública e Educação”, avalia o secretário da Justiça e da Defesa da Cidadania. Segundo Márcio Elias Rosa, a publicação será fundamental para as ações do poder público, “a fim de garantir que imigrantes e refugiados tenham efetivamente oportunidade de inclusão e superação das dificuldades”.

Para o secretário, a obra ganha importância no momento em que São Paulo se prepara para receber cidadãos da Venezuela que deixam o país em razão da crise político-econômica e cruzam a fronteira brasileira.

Interiorização

O estudo dos pesquisadores da Unicamp traz informações relevantes, como a análise do local de entrada do imigrante e a cidade onde ele fixa residência, além de dados informando que, nos últimos anos, a migração internacional passou a mesclar trabalhadores de vários perfis profissionais e socioeconômicos. A publicação também aponta para a interiorização das migrações internacionais, notadamente em São Paulo, fenômeno mais recente.

A obra, que terá lançamento oficial em abril, também foi entregue ao deputado estadual Carlos Bezerra, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa e a Tatiana Amêndola, representante do Secretário de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro.

Na ocasião, foram entregues, ainda, exemplares do livro “Migrações Sul-Sul”, também produzido com a participação de pesquisadores do Núcleo de Estudos da População da Unicamp e de outras instituições de ensino e pesquisa. O trabalho mostra a mudança, entre diversos aspectos relacionados às migrações internacionais, no perfil dos deslocamentos nos países da América Latina.

 

Com informações do Portal do Governo de SP

Post Anterior

Tarsila do Amaral ganha primeiro memorial em sua cidade natal

Próximo Post

Pesquisa revela que Brasil tem 12,7 milhões de desempregados

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *