Home»Variedades»Pico da Bandeira: turismo e aventura

Pico da Bandeira: turismo e aventura

0
Shares
Pinterest Google+

Contemplar o nascer do sol a 2.892 metros de altitude faz parte da aventura de subir o terceiro pico mais alto do país no Parque Nacional do Caparaó

 

Montagem com fotos da Serra do Caparaó – Fotos: Geraldo Gurgel/ MTur

 

Do Ministério do Rurismo

Os turistas e adeptos do montanhismo que se aventuram pela Serra do Caparaó, na divisa do Espírito Santo e Minas Gerais, encontram vários atrativos de ecoturismo como banhos de cachoeiras e piscinas naturais, mirantes para contemplação da paisagem, fauna e flora, além de trilhas em meio à mata atlântica e campos de altitude como as que levam ao Pico da Bandeira a 2.892 metros do nível do mar. O Parque Nacional do Caparaó recebe, em média, 60 mil visitantes por ano, principalmente entre junho e julho, os meses mais frios e secos da região com temperaturas abaixo de zero no alto da montanha.

A opção que mais exige espírito de aventura é pernoitar em um dos quatro acampamentos do parque e, durante a madrugada, escalar o topo da montanha para ver o nascer do sol do alto do terceiro ponto mais elevado do Brasil. A Agência de Notícias do Turismo acompanhou uma das expedições noturnas com o condutor Cícero Alves. O potiguar deixou Tenente Ananias, no sertão do Rio Grande do Norte, para trabalhar nos cafezais da região do Caparaó e além da atividade rural dedica-se ao turismo de natureza e aventura.

No caminho, outro grupo de 10 corredores de montanha, de Vila Velha (ES), fazia a famosa travessia de 11 quilômetros entre as portarias de Alto Caparaó (MG) e Pedra Menina, distrito de Dores do Rio Preto (ES). A trilha de sete quilômetros, do lado mineiro, pode ser feita em duas etapas. O trecho mais difícil é percorrido durante a madrugada. A chegada ao topo do Pico da Bandeira coincide com o esplendor do nascer do sol acima das nuvens. Pelo lado capixaba, o percurso é menor. São apenas quatro quilômetros, mas o grau de dificuldade é bem maior.

Nas alturas, o cearense Kell Gomes comemorou o aniversário de 29 anos com amigos de aventura, de Brasília. Na trilha, o grupo enfrentou chuva, frio e ventos fortes. As intempéries, características do clima de montanha, foram intercaladas pelo brilho da lua até o raiar do dia. A descida pode ser mesclada com banhos de cachoeiras ao longo das trilhas pelos dois lados do parque. O Vale Encantado, como diz o nome, é formado por uma sucessão de saltos, cascatas e corredeiras. A beleza cênica sugere ao visitante o dia inteiro curtindo a natureza pelas trilhas, sinalizadas e auto-guiadas.

Há quem prefira aproveitar o dia para escalar outros picos. O Parque Nacional do Caparaó é um dos ícones do montanhismo no Brasil e abriga, além do Pico da Bandeira, cinco dos dez picos mais altos de todo o território nacional. Entre os mais visitados estão o Pico do Calçado, com 2.849 metros e o Pico do Cristal, com 2.770 metros. Além de relevante patrimônio geológico, a Serra do Caparaó protege as nascentes de três importantes bacias hidrográficas: os rios Itabapoana, Itapemirim e Doce. Em 1859, D. Pedro II ordenou a fixação da bandeira do Império no local.

CAFÉ – Outro atrativo da região são os cafés especiais. Os cafezais fortalecem o turismo rural e emprestam identidade à região. No entorno do parque, café e aconchego caminham juntos. As pousadas e cafeterias do roteiro exibem certificados atestando que o café da região do Caparaó está entre os melhores do Brasil. A gastronomia é diversificada e, além dos pratos regionais, o turista encontra até pizza com sabor de café.

Previous post

Receita paga hoje o último lote do ano de restituição do Imposto de Renda

Next post

Estado de SP tem pelo menos 10 obras de rodovias atrasadas há mais de um ano

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *