Home»RMC»Prefeitura de Sumaré pede desligamento da ARES-PCJ

Prefeitura de Sumaré pede desligamento da ARES-PCJ

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+
A decisão foi tomada pelo prefeito Luiz Dalben após constantes reclamações da população com relação à falta de água ou a qualidade com que a mesma chega às torneiras dos munícipes – Foto: Divulgação/PMS

A Prefeitura de Sumaré protocolou nesta terça-feira, dia 1º de agosto, o pedido de desligamento da ARES-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí). A decisão foi tomada pelo prefeito Luiz Dalben após constantes reclamações da população com relação à falta de água ou a qualidade com que a mesma chega às torneiras dos munícipes.

A função da ARES-PCJ é regular e fiscalizar os serviços públicos de saneamento básico nos municípios associados, como é o caso de Sumaré, “com base em normas e indicadores que garantam sua excelência e contribuam para o equilíbrio nas relações entre usuários, prestadores de serviços e poder público”.

“Diante das reclamações constantes dos nossos moradores, em todas as regiões da cidade, entendemos que a fiscalização da agência não está sendo suficiente para garantir a qualidade dos serviços de água e esgoto, concedidos à Odebrecht Ambiental (BRK). São diversas reclamações, de bairros sem água por dias, diversas residências recebendo água barrenta, e tudo isso dificulta o dia a dia das nossas famílias, que são obrigadas a pagar uma tarifa mínima de 10m3 de água que sequer chegam às torneiras”, explicou o prefeito Luiz Dalben.

 

Post Anterior

Guarani perde para o Luverdense e deixa o G4 da Série B

Próximo Post

CNPq atinge teto orçamentário e pagamento de bolsas pode ser suspenso

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *