Home»Campinas»Prefeitura realiza debates sobre propostas do novo Plano Diretor

Prefeitura realiza debates sobre propostas do novo Plano Diretor

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+
Vista geral da cidade | Foto: Carlos Bassan/Arquivo PMC
Vista geral da cidade | Foto: Carlos Bassan/Arquivo PMC

A Prefeitura de Campinas, por intermédio da Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (Seplan) realiza as discussões das propostas do novo Plano Diretor. Nesta etapa os debates ocorrerão por temas – Estruturação Urbana e Mobilidade, Habitação e Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Inserção Metropolitana, Instrumentos Urbanísticos e Sistema de Planejamento e Gestão – conforme calendário abaixo. Todas as reuniões serão no Salão Vermelho do Paço Municipal, sempre às 18h30.

Uma apresentação com os princípios e conceitos que norteiam o Plano Diretor Estratégico 2016 está disponível no Portal da Prefeitura, no link https://planodiretor.campinas.sp.gov.br/ (Nova Etapa). Os interessados também poderão verificar quais são as estratégias propostas para a nova estruturação urbana elaborada pela equipe técnica, como os polos de desenvolvimento, os projetos urbanos para a orla ferroviária, a nova divisão territorial com apenas três macrozonas e, entre outras questões, os instrumentos urbanísticos previstos.

O Plano Diretor Estratégico está apoiado em três pilares – mescla de usos, cidade compacta e adensamento populacional ao longo dos eixos de transporte coletivo – que seguem os sete princípios norteadores do trabalho: direito à cidade, função social da cidade, função social da propriedade, desenvolvimento sustentável, acessibilidade, articulação do desenvolvimento regional e gestão democrática.

Um dos destaques é a utilização do conceito do Desenvolvimento Orientado pelo Transporte (DOT), estratégia que está sendo utilizada no mundo inteiro e que muda radicalmente o jeito de se pensar a cidade. O DOT visa estimular a ocupação compacta e com uso misto do solo, que propiciará redução nos deslocamentos e distâncias que poderão ser percorridas a pé pela proximidade à estações de transporte público. Desta forma, o poder público incentiva a presença da população no entorno dos eixos de transporte e, facilmente, as pessoas conseguirão se locomover para qualquer equipamento urbano na cidade.

Assim será possível controlar o espraiamento da malha urbana, e, desta forma, melhorar a rede de mobilidade, pois uma cidade mais densa, com um número maior de pessoas por metro quadrado, barateia a infraestrutura, garante melhor serviço do município, facilitando a ação do poder público que consegue se organizar e absorver o crescimento populacional levando a infraestrutura necessária acompanhando o desenvolvimento do local.

A ideia é qualificar o espaço público com proteção e recuperação ambiental, ampliar as oportunidades de emprego e o acesso à moradia o que, consequentemente, melhora a qualidade de vida da população. A estratégia é promover a diversidade de usos na cidade toda, a melhoria do desenho urbano com os projetos de intervenção na orla ferroviária que podem se estender para outras áreas do município, transformando os locais degradados em parques, bulevares, e ambiente para receber eventos culturais espalhados por toda a cidade.

Para garantir a aplicação desse novo conceito, todas as propostas estão interligadas. A ampliação de oportunidades de emprego, por exemplo, está conectada ao incentivo de usos referente à ciência e tecnologia, no entorno da Ciatec. Para a área do Aeroporto de Viracopos a equipe pensou em empresas de logística; no centro da cidade o incentivo ao comércio diversificado, e margeando as rodovias a proposta é ampliar zoneamentos voltados para usos industriais, atacadistas, para geração de mais empregos.

Tudo isso estruturado a partir das macrozonas agroambiental, de estruturação urbana e macrometropolitana, além das 17 áreas de planejamento e gestão, diretrizes viárias, linha de conectividade da fauna, zoneamento hídrico, habitação de interesse social, zonas de preservação do patrimônio histórico, entre outros itens.

Cronograma de discussão das propostas

Horário: 18h30

Local: Salão Vermelho do Paço Municipal

Endereço: Avenida Anchieta, 200 – Centro

Informações: www.planodiretor.campinas.sp.gov.br

Semana Temática:

31 de outubro – Estruturação Urbana e Mobilidade

Participação: Fernando Vaz Pupo (Seplan) e José Carlos Barreiro (Setransp/Emdec)

1º de novembro – Habitação e Meio Ambiente

Participação: Fernando Vaz Pupo (Seplan) e Ana Maria M. Amoroso (Sehab/Cohab) e Rogério Menezes (SVDS)

3 de novembro – Instrumentos Urbanísticos e Sistema de Planejamento e Gestão

Participação: Fernando Vaz Pupo (Seplan) e Carlos Augusto Santoro (Semurb)

 

4 de novembro – Desenvolvimento Econômico e Inserção Metropolitana

Participação: Fernando Vaz Pupo (Seplan) e Samuel Ribeiro Rossilho (SMDEST)

Post Anterior

Quase 80% das cidades brasileiras estão com as contas no vermelho

Próximo Post

Música, literatura e exposição na programação da Biblioteca Municipal

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *