Home»Campinas»Prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira tem audiência pública nesta quinta, 11

Prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira tem audiência pública nesta quinta, 11

0
Shares
Pinterest Google+

Evento será realizado às 17h, no Teatro IMA Cultural

6a369df5d2de3fed0e169f0eb7124d18

A Rota das Bandeiras, concessionária responsável pela administração do Corredor Dom Pedro de rodovias, realizará nesta quinta-feira, 11 de agosto, uma audiência pública a respeito da segunda fase do prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083), entre as rodovias dos Bandeirantes (SP-348) e Santos Dumont (SP-075). O evento ocorre às 17h, no Teatro IMA Cultural, em Campinas.

O debate com a população a respeito do empreendimento faz parte do processo de obtenção da licença ambiental, fundamental para o início da obra. Antes disso, a Cetesb havia solicitado à Concessionária a realização de um EIA-Rima (Estudo de Impacto Ambiental-Relatório de impacto ao meio ambiente), que já foi entregue ao órgão e está à disposição para consulta pública na Biblioteca Municipal Joaquim de Castro Tibiriçá, também em Campinas.

O prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira está previsto no Contrato de Concessão firmado entre a Rota das Bandeiras e a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). As pessoas que desejarem mais informações podem entrar em contato com a Concessionária por meio do telefone 0800-770-8070. O serviço é gratuito e funciona 24 horas.

No final de 2015, a Rota das Bandeiras entregou a primeira etapa das obras do prolongamento do anel viário, entre as rodovias Anhanguera (SP-330) e Bandeirantes (SP-348). Ao todo, foram 5,8 km de novas rodovias implantadas, que contaram com um investimento de R$ 183 milhões, totalmente custeado pela Concessionária.

O Teatro IMA fica na rua Padre João Garcia, 101, no bairro da Ponte Preta. O endereço da biblioteca Joaquim de Castro Tibiriçá, onde está o EIA-Rima, é rua Quintino Bocaiúva, sem número, no bairro do Bonfim.

 

Previous post

Lava Jato trata de um câncer, mas sistema favorece corrupção, diz Dallagnol

Next post

Ministra Cármen Lúcia é eleita presidenta do Supremo

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *