Home»Campinas»Unicamp solicita que Justiça determine a reintegração de posse

Unicamp solicita que Justiça determine a reintegração de posse

0
Shares
Pinterest Google+
Unicamp_Ocupa_Reitoria_RCP_01
A reitoria da universidade continua ocupada – Foto: Renato César Pereira

A reitoria da Unicamp informou ontem à Justiça sobre o interesse no cumprimento da liminar de reintegração de posse do prédio invadido por alunos no dia 10 de maio deste ano. A universidade classificou como “intransigência dos estudantes” e deu por encerradas as negociações. A Justiça indeferiu ontem pedido do DCE de suspensão de possíveis cobranças de multas para quem realizar piquetes, ocupar outros prédios e promover atos que firam o direito da comunidade universitária.

Grupo de alunos contrapôs o ato do MBL na entrada do campus - Foto: Renato César Pereira
Grupo de alunos contrapôs o ato do MBL na entrada do campus – Foto: Renato César Pereira

De acordo com a nota da instituição, divulgada ontem e assinada pela Administração Central da Unicamp, a “inexistência de um acordo joga por terra todo o esforço realizado e os avanços verificados, invalidando os pontos pactuados.” A reitoria comunicou a Justiça sobre o insucesso das negociações. A instituição esclarece ainda que a decisão sobre quando se dará a reintegração de posse “não se encontra mais no âmbito da Universidade.” Portanto, cabe à Justiça marcar a data e acionar a Polícia Militar para realizar a desocupação do prédio.

O MBL veio à entrada da universidade no domingo para marcar posição contra a greve - Foto: Renato César Pereira
O MBL veio à entrada da universidade no domingo para marcar posição contra a greve – Foto: Renato César Pereira

De acordo com um dos coordenadores do Ocupa Tudo, que agora prefere não se identificar, a reitoria não retira a punição referente à greve. “Eles falam que não vão responsabilizar ninguém sobre a ocupação, porém sobre o movimento grevista eles não se comprometem. A ocupação e a greve continuam.” A paralisação divide a opinião de alunos, professores e servidores. No final de semana, um grupo protestou exigindo o fim da greve na universidade.

Com informações do Jornal Destak

Previous post

Venda de veículos novos cai 25,43% até junho e tem pior primeiro semestre desde 2006

Next post

Mais de 50% dos brasileiros não fazem reserva para aposentadoria

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *