Home»Cultura»Circuito MIS de Cinema apresenta filmes temáticos no mês de abril

Circuito MIS de Cinema apresenta filmes temáticos no mês de abril

0
Shares
Pinterest Google+

_DSC0198

O público cinéfilo terá, em abril, uma farta programação no Museu da Imagem e do Som, de Campinas, dentro do Circuito MIS de Cinema. Recortes distintos das artes, mas unidos pelo olhar através da câmera, revisitam temas voltados à literatura, à emblemática juventude dos anos 1960/70, à música de Pink Floyd, à diversidade sexual, entre outros.

As sessões acontecem de segunda a sexta, às 19h; aos sábados, às 16h e 19h30, sempre com entrada gratuita. O MIS está localizado à Rua Regente Feijó, 859, Centro, Campinas. Telefone (19) 3733 8800.

Acompanhe a programação

Mostra Juventude no cinema brasileiro nos anos 1960/70

Curadoria João Antonio Buhrer

Sexta-feira, 1º de abril, 19h

GARGALHADA FINAL

Direção: Xavier de Oliveira

Sinopse: Pai e filho são integrantes da trupe de um decadente circo. Quando, cansado de ser constantemente criticado pelo dono do circo, o ventríloquo Trombada faz uma piada sobre seu chefe, os dois brigam. O palhaço Marreco, seu filho, acerta uma paulada na cabeça do senhor. Agora os dois terão que fugir da polícia enquanto vivem altas aventuras. Brasil, 1979, 77min

Ciclo Cinema & Literatura

Curadoria Ricardo Pereira

Sábado, 2 de abril, 16h

O VELHO E O MAR

Direção: John Sturges

Sinopse: Sozinho em um pequeno barco, um velho pescador cubano captura um imenso marlin – e deve desafiar o mar, lutando contra tubarões e contra o clima para levar seu grande prêmio para casa. Filmado parcialmente na ensolarada Cuba e agraciado com uma trilha sonora de primeira – ganhadora de Oscar – , assinada por Dimitri Tiomkin, O Velho e o Mar, é uma ode do cinema ao indomável espírito humano. EUA, 1958. Colorido, 86 min.

Ciclo Shakespeare no cinema

Curadoria Ricardo Pereira

Sábado, 2 de abril, 19h30

HAMLET

Direção: Laurence Olivier

Sinopse: Quem nunca viu Hamlet interpretado por Olivier nunca viu um ator em sua maior forma. Pois quem vê o Hamlet do Olivier quer ver sua expressão corporal, seus gestos, seus olhos e, também, quer ouvir sua voz, seu timbre, sua entonação. Mas o filme não é apenas Olivier. É um projeto cinematográfico personalíssimo, com cenários (sobretudo o castelo) repletos de corredores que parecem formar um labirinto. E dentro dele estão presos os personagens, que se debatem para fugir do seu destino. Raramente a trágica história do príncipe dinamarquês, torturado pelo seu fardo para com seu pai assassinado e pela culpa e medo que sente pela perspectiva da vingança, foi tão brilhantemente adaptada. Inglaterra, 1948. Preto e Branco, 155 min.

Ciclo Dostoievski

Curadoria Priscila Salomão

Domingo, 3 de abril, 18h

O IDIOTA

Direção: Akira Kurosawa

Sinopse: Baseado em um romance de Dostoiévski, Kameda viaja para Hokkaido, onde envolve-se com duas mulheres, Taeko e Ayako. Taeko passa a amar Kameda, mas esta é amada por Akama. Quando Akama percebe que nunca terá Taeko, seus pensamentos viram-se para o assassinato, e uma grande tragédia se monta. Japão, Preto e branco, 1951, 166 min.

Ciclo O Cinema do nosso Tempo

Curadoria Gustavo Souza

Segunda-feira, ,04 de abril, 19h

ALABAMA MONROE

Direção: Felix Van Groeningen

Sinopse: Elise (Veerle Baetens) e Didier (Johan Heldenbergh) se apaixonam à primeira vista. Ele é um músico romântico e ela a realista dona de um estúdio de tatuagem. Apesar das diferenças, o relacionamento dá certo e eles têm uma filha, Maybelle (Nell Cattrysse). Aos seis anos a menina fica gravemente doente e a família se desestabiliza. Bélgica, 2014. Colorido, 109 min.

Terça-feira, 5 de abril, 19h

JAUJA

Direção: Lisandro Alonso

Sinopse: Um pai e uma filha viajam da Dinamarca para um paraíso chamado Jauja. Ela foge apaixonada e o pai parte em uma violenta busca para encontra-la. A única certeza é que todos que tentaram se encontrar neste lugar se perderam pelo caminho. Argentina / Dinamarca / França / México / EUA / Alemanha / Holanda / Brasil, 2015. Colorido.

Quarta-feira, 6 de abril, 19h

FORÇA MAIOR

Direção: Ruben Östlund

Sinopse: Uma família sueca passa as férias nos Alpes para esquiar. Eles ouvem um estrondo, que poderia ser um alerta de avalanche. Mas o pai não acredita na possibilidade de perigo. Enquanto comem, são surpreendidos pela avalanche. O pai reage com covardia, o que fará com que ele seja perseguido pelos seus erros até o fim de sua vida. Suécia/Dinamarca/França/Noruega, 2015. Colorido, 118 min.

Mostra Juventude no cinema brasileiro nos anos 1960/70

Curadoria João Antonio Buhrer

Quinta-feira, 7 de abril, 19h

CLEO E DANIEL

Direção: Roberto Freire

Sinopse: O filme retrata o impossível caso de amor entre um casal de jovens sensíveis e desajustados. Levada ao consultório de Rudolf Flugeman (John Herbert) – psiquiatra em crise – Cléo (Irene Stefânia) se recupera do aborto imposto há pouco tempo pela mãe. Ricos da alta sociedade, mãe, filha e pai não se entendem bem. A filha anda solta por São Paulo entre festinhas e comprimidos. Até que no consultório de Flugeman, que era pra ser o porto seguro da situação, Cléo acaba conhecendo Daniel (Chico Aragão) com quem acaba vivendo um conturbado relacionamento. Brasil, 1970, preto e branco, 110 min.

Mostra Sessões do Udigrudi apresenta: Ivan Cardoso

Curadoria Cineclube Ivan Cardoso

“Rever a obra de Ivan Cardoso é tarefa delicada. Pouco estudado, ademais como (quase) tudo em matéria de cinema nacional, o nome do cineasta carioca – auto-intitulado “O Ivanpirante Ivan Cardoso” – normalmente está associado à rara filmografia de terror do país, ou melhor, terrir, sua marca de filmes que mesclam o gênero com a chanchada – entre o desbunde e um olhar masculino desenfreado, que nos remete às heranças mais desagradáveis do Cinema Marginal do país, rever essas obras busca colocá-las em um novo espaço de discussão. Há, definitivamente, aspectos controversos em suas obras (antes elementos recorrentes do marginal) que ecoam ao serem trazidas a novos espaços – buscamos assim, lançar um olhar que tire essas obras de certa obscuridade mas que ainda assim evite os desconfortos do preciosismo a-crítico (e para essas incursões críticas contamos com a sua presença!).”

Sexta-feira, 8 de abril, 19h

A MARCA DO TERRIR

Direção: Ivan Cardoso

Sinopse: Numa espécie de autobiografia antológica, Ivan Cardoso reapresenta diversos curtas-metragens de sua carreira, dessa vez em um só filme, incluindo: Brasil, Eu Adoro Você; Sururucucu D’Almeida; Astros & Estrelas; Piratas do Sexo Voltam a Matar; Sexta-Feira 13; Branco Tu És Meu; Onde Freud Não Explica; O Padre e as Moças; A Múmia Volta a Atacar; O Conde Gostou da Coisa; Chuva de Brotos; Geração Sem Lei; Sentença de Deus; Horário Minerva; Amor & Tara; Nosferato no Brasil. Uma grande compilação do submundo do cinema marginal brasileiro. 2005.

Sábado, 9 de abril, 16h

O BACANAL DO DIABO E OUTRAS FITAS PROIBIDAS DE IVAN CARDOSO

Sinopse: Ivan Cardoso ivan-piriza seus próprios curtas-metragens ao criar o ficcional Cine AC Night and Day – uma eletrizante e variada programação em uma sessão lotada de filmes feitos para você assistir dançando! Bacanal do Diabo é a mais nova incursão de Ivan Cardoso no cinema pop e experimental, apresentando uma incrível coleção de 20 curta metragens montados por Gurcius Gewdner, com filmes restaurados e novas produções de 2012 e 2013, englobando números musicais, eróticos, animações e até cinejornais, homenageando as antigas salas e sessões de Cine AC, populares na Europa durante a década de 60 e 70.EUA, 1991. Colorido, 130 min.

Ciclo Shakespeare no cinema

Curadoria Ricardo Pereira

Sábado, 9 de abril, 19h30

OTHELLO

Direção: Orson Welles

Sinopse: Desdêmona, filha de um aristocrata de Veneza, se envolve com o herói militar mouro Othello, para grande ressentimento de Iago, um de seus soldados. Ele passa a envenenar a consciência de Othello com desconfiança sobre a fidelidade de sua amada. Em 1952, conquistou o Grande Prêmio do Festival de Cannes. EUA/França/Itália/Marrocos, 1952. Preto e Branco, 91 min.

Ciclo O Cinema do nosso Tempo

Curadoria Gustavo Souza

Domingo, 10 de abril, 18h

APENAS DEUS PERDOA

Direção: Nicolas Winding Refn

Sinopse: Um homem (Ryan Gosling) vive um exílio em Bagkok durante dez anos, depois de ter matado um policial. Ele mantém um clube de boxe, que funciona como disfarce para o tráfico de drogas. Quando seu irmão é assassinado depois de matar uma prostituta, o protagonista recebe a visita de sua mãe, que pretende resgatar o cadáver do filho mais novo e vingar-se dos homens que o mataram. França/Dinamarca/EUA, 2013. Colorido, 90 min.

Ciclo O Pink Floyd Cinema

Curadoria Vitor Casemiro

Segunda-feira, 11 de abril, 19h30min

MORE

Direção: Barbet Schroeder

Sinopse: Um jovem estudante viaja da Alemanha a Paris, quando aparece em seu caminho uma expatriada norte-americana usuária de heróina. Uma paixão avassaladora e sórdida contamina os dois, e juntos partem para a ensolarada ilha de Ibiza. Alucinações, drogas, amor livre e meditações fazem parte do dia a dia do casal.A trilha sonora foi composta integralmente pelos Pink Floyd e constitui outro ponto alto do filme. Alemanha/França, 1969, Colorido, 111min.

Terça-feira, 12 de abril, 19h30

ZABRISKIE POINT

Direção: Michelangelo Antonioni

Sinopse: Retrato da contracultura norte-americana nos anos 60 e 70 visto pela perspectiva de dois jovens: a garota Daria, estudante de antropologia e secretária de um empresário que está construindo um condomínio no deserto de Los Angeles; e Mark, rapaz que largou os estudos e está sendo procurado pela polícia sob suspeita de ter assassinado um policial durante um protesto estudantil.

EUA, 1970, Colorido, 113min.

Quarta-feira, 13 de abril, 19h30

PINK FLOYD THE WALL

Direção: Alan Parker

Sinopse: Órfão de pai (morto durante a Segunda Guerra Mundial), o jovem Pink Floyd (Bob Geldof) tem a infância marcada pela perseguição de seu professor e pela superproteção da mãe. Adulto, ele se torna um astro do rock e entra em depressão. Para salvar sua consciência e a própria vida, Pink terá de lidar diretamente com os fantasmas do passado. Reino Unido, 1982, Colorido, 95min.

Ciclo Diversidade Sexual

Curadoria Cineclube Purpurina

Quarta-feira, 13 de abril, 19h30

A GAROTA DINAMARQUESA

Direção: Tom Hooper

Sinopse: O drama biográfico apresenta ao público a história de Lili Elbe, reconhecida como a primeira mulher transgênero submetida a uma cirurgia de mudança de sexo. Ao lado de Alicia Vikander no papel da mulher de Lili, Gerda Wegener, Eddie Redmayne (The Theory of Everything) dá vida à artista e traz para o cinema os dramas pessoais, a vida profissional e a jornada de Lili até ser considerada pioneira transgênero. Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, 2016, 120 min.

Mostra Juventude no cinema brasileiro nos anos 1960/70

Curadoria João Antonio Buhrer

Quinta-feira, 14 de abril, 19h

EDU, CORAÇÃO DE OURO

Direção: Domingos de Oliveira.

Sinopse: O dia a dia de um jovem carioca de classe média e do seu grupo de amigos. Edu(Paulo José), que reside em Ipanema, não tem compromisso com a vida. Passa os dias flanando pelas ruas atrás das mulheres e buscando aproveitar todos os instantes da forma mais prazerosa possível. Brasil, 1968, preto e branco, 85 min.

Ciclo Diversidade Cultural, outras linguagens; outros olhares

Curadoria Adriano de Jesus

Sexta-feira, 15 de abril, 19h

O NAVIO DE TESEU

Direção: Anand Gandhi

Elenco: Aida Elkashef, Yogesh Shah, Faraz Khan, Neeraj Kabi

Sinopse: Uma fotógrafa diferente lida com a perda de sua visão após um procedimento clínico; um monge erudito enfrenta um dilema ético frente à sua ideologia de vida, tendo de escolher entre seus princípios e a morte; e um jovem corretor da bolsa de valores, seguindo o rastro de um rim roubado, aprende como a moralidade pode ser complexa. E, assim, ele descobrirá o equilíbrio da vida e a profundidade das conexões emocionais. Seguindo estes elementos isolados de suas viagens filosóficas e sua eventual convergência, o Navio de Teseu explora questões de identidade, justiça, beleza, entendimento, significado e morte. Índia, 2012, 139min.

Sábado, 16 de abril, 16h

O VIOLINO

Direçã: Francisco Vargas Quevedo

Elenco: Ángel Tavira, Dagoberto Gama, Fermín Martínez, Gerardo Taracena, Mario Garibaldi Sinopse: Don Plutarco, seu filho Genaro e seu neto Lúcio mantêm uma vida dupla. Ao mesmo tempo em que são músicos e humildes fazendeiros, eles participam da guerrilha clandestina contra o governo militar opressor. Quando os militares invadem o vilarejo em que vivem, Plutarco elabora um plano: se disfarça de um inocente violinista e retorna ao vilarejo para recuperar as armas do rebelde. Com sua música, Plutarco consegue conquistar os militares. México, 2006, 98min

Ciclo Shakespeare no cinema

Curadoria Ricardo Pereira

Sábado, 16 de abril, 19h39

TRONO MANCHADO DE SANGUE

Direção: Akira Kurosawa

Sinopse: No Japão do século XVI, os samurais Washizu e Miki encontram uma feiticeira na volta para casa depois de vencerem uma batalha. Ela prevê que Wahsizu será o Senhor do Castelo do Norte. Esse é o início de uma sangrenta luta pelo poder. Adaptação da peça “Macbeth”, de Shakespeare. Japão, 1957. Preto e Branco, 110 min.

Ciclo O Cinema do nosso Tempo

Curadoria Gustavo Souza

Domingo, 17 de abril, 18h

SELMA – UMA LUTA PELA IGUALDADE

Direção: Ava DuVernay

Sinopse: Cinebiografia do pastor protestante e ativista social Martin Luther King Jr (David Oyelowo), que acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do Estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana. Reino Unido/EUA, 2015. Colorido, 128 min.

Ciclo O Pink Floyd Cinema

Curadoria Vitor Casemiro

Segunda-feira, 18 de abril, 20h

THE PINK FLOYD AND THE SDY BARRET STORY

Direção; John Edginton

Sinopse: O documentário reconta a fascinante história do surgimento do Pink Floyd, uma das mais influentes bandas do mundo, assim como o colapso induzido pelas drogas sofrido por Syd Barrett. Reino Unido, 2003, Colorido, 70min.

Terça-feira, 19 de abril, 20h

THE PINK FLOYD STORY: WHINCH ONE’S PINK?

Direção: Chris Rodley

Sinopse: Mais de 40 anos após a banda mais importante do underground britânico lançar seu primeiro álbum, Piper at the Gates of Dawn, Pink Floyd continua a ser um dos maiores nomes e uma das bandas mais amadas do mundo. Este filme apresenta arquivos raramente ou nunca vistos antes, ao lado de entrevistas originais com os quatro membros do Pink Floyd – David Gilmour, Roger Waters, Nick Mason e o falecido Richard Wright – e traça a jornada da banda. Reino unido, 2007, Colorido, 60min.

Quarta-feira, 20 de abril, 20h

PINK FLOYD – LIVE AT A POMPEII

Direção: Adrian Maben

Sinopse: O filme apresenta o Pink Floyd atuando num velho anfiteatro em ruínas em Pompeia, Itália, assim como gravações em estúdio e entrevistas à banda, quando da gravação do álbum The dark side of the moon. O ‘concerto’ foi gravado em 4 e 7 de outubro de 1971 e apresenta a particularidade de não haver audiência. Reino Unido, 1972, Colorido, 60min.

Cine Mulher

Curadoria Promotoras Populares

Quarta-feira, 20 de abril, 19h

QUE HORAS ELA VOLTA?

Direção: Anna Muylaert

Sinopse: Depois de deixar a filha no interior de Pernambuco e passar 13 anos como babá do menino Fabinho em São Paulo, Val tem estabilidade financeira mas convive com a culpa por não ter criado sua filha Jéssica.Às vésperas do vestibular do menino, no entanto, ela recebe um telefonema da filha que parece ser sua segunda chance. Jéssica quer apoio para vir a São Paulo prestar vestibular. Com alegria e ao mesmo tempo apreensão, Val prepara a tão sonhada vinda da filha, apoiada por seus patrões. Mas quando Jéssica chega, a convivência é difícil. Ela não age dentro do protocolo esperado para ela, o que gera tensão dentro da casa. Todos serão atingidos pela autenticidade de sua personalidade. No meio deles, dividida entre a sala e a cozinha, Val terá que achar um novo modo de vida. Brasil, 2015. Colorido, 114 min.

Mostra Juventude no cinema brasileiro nos anos 1960/70

Curadoria João Antonio Buhrer

Quinta-feira, 21 de abril, 19h

O VAMPIRO DE COPACABANA

Direção: Xavier de Oliveira.

Sinopse: Carlos (André Valli) e Suely (Ângela Valério) formam um casal comum. Porém, enquanto ele se envolve em inúmeras aventuras amorosas, ela vive para o marido, para o filho e para o lar. Carlos, que jamais se imaginou no papel do homem traído, acaba mal. Durante o carnaval, quando resolve sumir fantasiado de vampiro, Suely, magoada, segue o conselho de sua amiga Vera e também sai à procura de uma fantasia amorosa. Na Quarta-feira de Cinzas, o “vampiro” encontra sua mulher em casa, ainda vestida de odalisca e feliz. Brasil, 1976, 85 min.

Mostra Cinema contemporâneo da América Latina – Venezuela

Curadoria Cineclube Invert

Sexta-feira, 22 de abril, 19h

PELO MALO

Direção: Mariana Rondon

Sinopse: Junior (Samuel Lange Zambrano), um menino de nove anos de idade, sonha em alisar o cabelo para ficar mais parecido com sua imagem fantasiosa de um cantor de cabelos compridos. Sua mãe Marta (Samantha Castillo) luta para sustentar a família após a morte do marido e, ao mesmo tempo, tenta evitar o jeito diferente do filho. Venezuela, Argentina, Peru, Alemanha, 2013, 93min.

CICLO Glauber Rocha + Godard

Curadoria www.boletim-lanterna.blogspot.com

Sábado, 23 de abril, 16h

A CHINESA

Direção: Jean-Luc Godard

Sinopse: Paris, Verão de 1967. Alguns tentavam aplicar os princípios que romperam com a burguesia da URSS e dos partidos comunistas ocidentais em nome de Mao Tsé-Tung. Imersos no pensamento de Mao e em literatura comunista, um grupo de estudantes franceses começa a questionar a sua posição no mundo e as possibilidades revolucionárias. O filme recebeu o prêmio especial do júri no Festival de Veneza em 1967. França, 1967, 96min.

Ciclo Shakespeare no cinema

Curadoria Ricardo Pereira

Sábado, 23 de abril, 19h30

ROMEU E JULIETA

Direção: Franco Zeffirelli

Sinopse: Em Verona, Romeu (Leonard Whiting), um jovem, fica apaixonado e é correspondido por Julieta (Olivia Hussey), uma donzela que pertence a uma família rival. No entanto, este amor profundo terá trágicas consequências. Itália/Inglaterra, 1968. Colorido, 138 min.


Mostra Cinema contemporâneo da América Latina – Venezuela

Curadoria Cineclube Invert

Domingo, 24 de abril, 18h

HEERMANO

Direção: Marcel Rasquin

Sinopse: Daniel (Fernando Moreno) é um craque jogando futebol, enquanto que Júlio (Eliú Armas) é um líder nato. Eles são irmãos e jogam juntos no La Ceniza, um time da favela onde moram. Daniel sonha em se tornar um jogador de futebol profissional, enquanto Júlio tenta resolver os problemas do dia a dia, mesmo que para tanto tenha que usar dinheiro sujo. A chance de suas vidas surge quando um olheiro lhes oferece um teste no Caracas, o principal time de futebol da cidade. Entretanto, uma tragédia coloca em cheque a possibilidade de conquistar uma vida melhor. Venezuela, 2010, 97min.

Cineducador@s

Segunda-feira, 25 de abril 19h30

MUITO ALÉM DO CIDADÃO KANE

Direção: Simon Hartog

Sinopse: O documentário “Muito Além do Cidadão Kane”, de 1993, Conta a história de Roberto Marinho e da Rede Globo. “Beyond Citizen Kane” foi produzido pelo Canal 4 britânico e dirigido por Simon Hartog, cineasta independente que começou a carreira nos anos 60. Hartog morreu quando o filme estava sendo editado. Não pôde ver seu impacto. Foi exibido na Inglaterra. A Globo tentou comprar os direitos para se livrar dele, mas Hartog já havia se precavido contra isso numa cláusula. Em seguida, entrou na Justiça para proibir sua exibição no MAM do Rio em março de 1994 — e ganhou, naturalmente. Os pôsteres foram recolhidos pela polícia. O tom não é de libelo, não é histérico, não é conspiratório. Ao contrário, é uma longa reportagem, extremamente sóbria, contando uma história que não tinha sido contada sobre a maior rede de televisão do Brasil e seu dono. Isso é notícia. Hartog e equipe falaram com mais de 40 pessoas — de Chico Buarque a Armando Falcão, de ACM ao ex-diretor de jornalismo da Globo Armando Nogueira. Mas ali estão também empresários, publicitários (como Washington Olivetto), políticos, funcionários e ex-funcionários. Armando Falcão, ministro da Justiça durante a ditadura, lembra com carinho do amigo e diz, candidamente, que ele já era “revolucionário antes da Revolução de 64”. “Doutor Roberto nunca me criou nenhum tipo de dificuldade”, diz ele. (http://www.diariodocentrodomundo.com.br/). Produção: Channel Four. Distribuição: Channel Four. Reino Unido, 1993, 90min

Ciclo Mensal Catavento

Curadoria Cineclube Catavento

Quinta-feira, 28 de abril, 19h

AVANTI POPOLO

Direção: Michael Wahrmann.

Sinopse: Um dia, André (André Gatti) encontra uma série de películas Super 8mm, filmadas por seu irmão durante a ditadura militar dos anos 1970. Com estas imagens, ele se lembra das histórias vividas por seu pai (Carlos Reichenbach), um homem que até hoje espera pelo filho, desaparecido há mais de 30 anos. Avanti Popolo foi selecionado nos festivais de Roterdã e Roma em 2013. Neste último, levou o prêmio de melhor filme na competição. Brasil, 2014, 72 min.

Ciclo Shakespeare no cinema

Curadoria Ricardo Pereira

Sábado, 30 de abril, 19h30

REI LEAR DA INGLATERRA

Direção: Grigori Kozintsev

Sinopse: Aclamada como uma das melhores adaptações desta tragédia shakespeareana, Rei Lear da Inglaterra, de Grigori Kozintsev, é uma impressionante interpretação épica baseada em uma tradução do romancista Boris Pasternak e impulsionado por uma agitação pontuada pelo compositor Dimitri Shostakovich. Fino e frágil, Yuri Yarvet interpreta o papel-título, no qual incide sobre o rei do sofrimento e da dor. União Soviética, 1971. Preto e Branco, 139 min.

Semana do Diretor – Alexandre Sokurov

Curadoria Priscila Salomão

Segunda-feira, 25 de abril – 19h

PAI E FILHO

Elenco: Andrey Shchetinin, Alexei Neimyshev, Aleksandr Razbash, Fiodor Lavrov. Marina Zasukhina

Sinopse: Alexei e o pai vivem isolados. Algumas vezes, parecem irmãos; em outras, amantes. Mesmo sabendo que um dia todos os filhos devem viver suas próprias vidas, o jovem está confuso. O pai sabe que ele poderá aceitar um emprego melhor em outra cidade, talvez em busca de uma mulher. Prêmio FIPRESCI no Festival de Cannes. Classificação etária: 18 anos. 2003, 94 min, cor.

Terça-feira, 26 de abril – 19h

MOLOCH

Elenco: Yelena Rufanova, Leonid Mozgovoy, Leonid Sokol, Elena Spiridonova. Vladimir Bogdanov, Sergei Razhuk

Sinopse: O filme narra a vida cotidiana de Adolph Hitler e sua amante Eva Braun. Nos Alpes da Bavária, a solitária Eva Braun recebe a visita do temido Führer. A ordem é não falar em guerra, apesar de se estar na primavera de 1942. Contudo, a tensão é evidenciada pela impaciência e inconformismo de Eva, única voz que ousa contradizê-lo. Prêmio de Melhor Roteiro no Festival de Cannes. Classificação etária: 16 anos. 1999, 107 min, cor.

Quarta-feira, 27 de abril – 19h

TAURUS

Elenco: Leonid Mozgovoy, Maria Kuznetsova, Natalia Nikulenko

Sinopse: O segundo filme da Tetralogia do Poder está centrado nos derradeiros momentos de Lenin, seu isolamento, suas questões existenciais e sua perplexidade diante do fim. Prêmios: “Nika” (Academia Russa de Cinema) de melhor filme, diretor, roteiro, fotografia, direção de arte, ator e atriz. Classificação etária: 12 anos. 2000, 104 min, 35mm, cor.

Quinta-feira, 28 de abril – 19h

O SOL

Elenco: Issei Ogata, Robert Dawson, Kaori Momoi

Sinopse: Em 15 de agosto de 1945, os japoneses ouvem pela primeira vez em suas vidas a voz de seu imperador, que exorta seu exército e seu povo a pôr fim às hostilidades. Isso permite aos norte-americanos desembarcar nas ilhas japonesas sem encontrar resistência. O pedido

Previous post

STF mantém decisão de Teori que tirou de Sérgio Moro investigações sobre Lula

Next post

Hospital da Unicamp fecha a pediatria por superlotação

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *