Home»Campinas»Jonas aumenta subsídio às empresas de transporte público

Jonas aumenta subsídio às empresas de transporte público

0
Shares
Pinterest Google+
Além dos sucessivos aumentos no repasse, Jonas já aumentou a tarifa em três oportunidades, desde o início da gestão, em 2013.
Além dos sucessivos aumentos no repasse, Jonas já aumentou a tarifa em três oportunidades, desde o início da gestão, em 2013.

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), aumentou mais uma vez o valor de subsídio concedido às empresas do transporte público da cidade. O valor, que em um ano teve alta de 600%, subiu agora de R$ 7 milhões para R$ 8 milhões. O reajuste vale para fevereiro. O decreto foi publicado ontem. Segundo o Conselho de Trânsito e Transporte, o aumento não deve refletir em melhora no sistema.

Além dos sucessivos aumentos no repasse, Jonas já aumentou a tarifa em três oportunidades, desde o início da gestão, em 2013. Desde janeiro, os usuários do transporte pagam R$ 3,80 na passagem.

O conselheiro de transporte Cesar Cury, que é membro da Comissão Regional Leste, diz que, mais uma vez, a entidade não foi chamada para o debate sobre reajustes no sistema de transporte.

“Na última reunião, de quinta-feira, reafirmamos nosso protesto com relação à falta de transparência, democracia nas decisões tomadas (…) O resultado é este, um jogo de desinformação. Não mudou nada”.

“Na minha visão, isso não vai refletir em nada (de melhorias) em relação ao transporte”, acrescentou o conselheiro.

Histórico

Em janeiro de 2015, quando a tarifa de ônibus subiu de R$ 3,30 para R$ 3,50, a prefeitura reduziu o subsídio mensal às empresas de R$ 3,6 milhões, em vigor desde agosto de 2014, para R$ 1 milhão, como forma de compensação. Entretanto, desde então, os dois valores têm sido elevados. O subsídio saiu de R$ 1 milhão para R$ 2,5 milhões em março e subiu ainda mais, para R$ 5 milhões, em julho. A justificativa, na época, foi ajuste à inflação e aumento de custo das empresas.

Comparando o subsídio de janeiro 2015 com o valor no mesmo mês deste ano, o aumento foi de 600%. Já a tarifa passou de R$ 3,30 para R$ 3,50 em janeiro de 2015. Depois, no final do ano, o valor subiu para R$ 3,80, preço que começou a ser praticado em janeiro.

O outro lado

Por nota, a Emdec diz que o subsídio tem a principal função de “manter o equilíbrio econômico-financeiro do sistema, complementando as necessidades que não são supridas com o valor da tarifa. E não onerando a população.” O posicionamento da empresa, porém, não explica qual aumento de custo que resultou na necessidade de subir em R$ 1 milhão o repasse às empresa.

Além disso, a Emdec informou que este valor valerá apenas para fevereiro, já que o subsídio é calculado a cada mês. “Avalia, em tempo real, o comportamento do sistema e a situação econômica do país. Com isso, as definições de subsídio são tomadas mensalmente, dependendo da avaliação do momento”. Procurada durante a noite, a Transurc (Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas) não retornou a ligação para comentar o novo valor. No último aumento, anunciado em 19 de janeiro, o SetCamp, sindicato das empresas de transporte metropolitano e urbano, afirmou que não sabia se o repasse para o mês seria suficiente.

Com informações do Jornal Tododia

Previous post

Cantareira registra alta de 0,7 ponto nesta segunda

Next post

Peça de teatro conta a história de irmãos que se aventuram no Mar

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *