Home»Campinas»O Hospital Mario Gatti descumpre os autos de interdição

O Hospital Mario Gatti descumpre os autos de interdição

0
Shares
Pinterest Google+

14715288

A diretoria do hospital Mário Gatti anunciou ontem que irá descumprir os autos de interdição dos setores de diagnóstico por imagens (endoscopia) e de manipulação de preparo de quimioterápicos, aplicados pela Vigilância em Saúde da prefeitura.

O presidente do Mário Gatti, Marcos Pimenta, afirmou que a interrupção de atendimento das duas unidades traria grandes prejuízos à população. “Já solicitamos à Secretaria Municipal de Saúde para que os serviços permaneçam abertos enquanto realizamos as adequações necessárias”, disse.

Assinados por Sandra Rocha, coordenadora da Vigilância em Saúde – Sul, os autos publicados no “Diário Oficial” apontam deficiências como falta de funcionários e estrutura física inadequada para justificar as interdições.

Por meio da assessoria de imprensa da prefeitura, a Vigilância em Saúde informou que “atua para garantir a saúde e a vida das pessoas e está acompanhando todas as medidas que a diretoria do Mário Gatti está tomando”.

Pimenta afirmou que o setor de Oncologia, onde está a ala de preparo de quimioterápicos, atende em média 220 pacientes.

“Já na endoscopia recebemos tanto casos de pacientes em situação de emergência, cerca de 5 por dia, quanto os agendados, que variam entre 25 e 30 por dia. Vale lembrar que realizamos endoscopias não apenas para os pacientes do hospital, mas de toda a rede municipal de saúde”, afirmou.

O vereador Pedro Tourinho (PT) criticou tanto as condições de funcionamento das unidades interditadas quanto a decisão da diretoria do Mário Gatti de descumprir as determinações.

“Essas falhas apontadas pela Vigilância não são detalhes, são coisas que colocam em risco os pacientes e os trabalhadores dessas unidades. Já a decisão do presidente de não acatar os autos é absurda”, ressaltou Tourinho.

Com informações do Jornal Destak

Previous post

MEC avalia Unicamp como melhor do país

Next post

MP pede ressarcimento de R$ 9,3 mi a cofres públicos

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *