Home»Cultura»Encontro inédito da Sinfônica com Lenine encerra aniversário de Campinas

Encontro inédito da Sinfônica com Lenine encerra aniversário de Campinas

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

8d4efe1dd696cc5242ec7b6afa17c686

O aniversário de 241 anos de Campinas terá uma festa de encerramento com um grande presente. A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas apresenta um concerto especial, com o cantor Lenine, no dia 1º de agosto, sábado, às 18h, na Concha Acústica do Taquaral. A regência será do maestro titular Victor Hugo Toro. A entrada é gratuita.

Neste encontro inédito de Lenine e a Orquestra, o cantor e compositor pernambucano apresenta grandes sucessos da carreira como “De onde vem a canção”, “Do it”, “Chão”, “Se não for Amor, eu Cegue”, “Tudo por Acaso”, “Jack Soul Brasileiro”, “Que baque é Esse”, “Paciência”, “O último Pôr do Sol”, “Leão do Norte”, “Miragem do Porto”, entre outras, que serão interpretadas.

Lenine já dividiu o palco com grandes orquestras, como a Sinfônica Brasileira, Sinfônica de Minas Gerais, Sinfônica do Mato Grosso, Petrobras Sinfônica, Sinfônica do Recife e Orchestre National D´Ile-de-France.

“A Orquestra de Campinas mantém a tradição de promover a fusão da música popular com a sinfônica. E dentro dessa proposta, Lenine é uma das vozes mais originais da atualidade”, comenta o diretor da Sinfônica de Campinas, Rodrigo Morte.

O cantor tem mais de 30 anos de carreira, dez discos lançados, dois projetos especiais e inúmeras participações em álbuns de outros artistas. Já teve suas canções gravadas por nomes como Elba Ramalho, Maria Bethânia, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Ney Matogrosso, O Rappa, Zélia Duncan, entre tantos outros.

Produziu CDs de Maria Rita, Chico César, Pedro Luís, além de trilhas sonoras para novelas, seriados, filmes, espetáculos de teatro e dança, como os do renomado Grupo Corpo.

Lenine ganhou cinco prêmios Grammy Latino, dois da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), nove Prêmios da Música Brasileira. Já se apresentou em dezenas de países em turnês internacionais, além da participação nos maiores festivais de música do mundo, como o de Roskilde (Dinamarca), Womad, de Peter Gabriel (Inglaterra, Espanha e Ilhas Canárias), Festival de Montreal (Canadá) e Eurockéennes (França), entre outros.

Maestro Victor Hugo Toro

Nascido em Santiago do Chile, estudou regência orquestral e se formou pela Faculdade de Artes da Universidade do Chile. Foi vencedor do II Concurso Internacional de Regência Orquestral (Prêmio Osesp). Toro é o diretor artístico e maestro titular da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas e tem sido convidado a reger as mais importantes orquestras no Brasil e no Exterior.

Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas foi a primeira instituição do gênero a surgir em uma cidade brasileira fora de capital de Estado. Documentos de 1929 vieram à tona em outubro de 2014 e comprovam que a Sinfônica de Campinas foi criada, formalmente, em 6 de outubro daquele ano, como Associação Symphonica Campineira. Esses dados comprovam que a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas é uma das mais antigas do País em atividade, se não a mais antiga. A OSMC tem como diretor administrativo o compositor e arranjador Rodrigo Morte e como diretor artístico e regente titular, Victor Hugo Toro.

Apresentação da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas e Lenine

Data: 1º de agosto, sábado

Horário: 18h

Local: Concha Acústica do Taquaral (Parque Portugal) – Av. Heitor Penteado, s/n, Taquaral

Entrada: Gratuita

Post Anterior

Sanasa faz petição por tarifa maior

Próximo Post

Contas públicas têm menor resultado para o primeiro semestre e mês de junho

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *