Home»RMC»IPRS: Hortolândia é a 30ª cidade mais rica do Estado

IPRS: Hortolândia é a 30ª cidade mais rica do Estado

0
Shares
Pinterest Google+
hortolandia-800x538
Hortolândia saltou de 40º lugar, em 2010, para o 30º lugar na classificação de riqueza municipal – Foto: Divulgação

Hortolândia está entre os municípios da Região Administrativa de Campinas com níveis de riqueza acima da média estadual. A classificação foi divulgada segundo o IPRS (Índice Paulista de Responsabilidade Social) realizado pelo Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados). A cidade faz parte, desde 2010 do Grupo 1, que reúne municípios com elevado nível de riqueza e bons indicadores sociais. Dos 645 municípios que compõem o estudo, 70 fazem parte desse grupo.

Para medir a riqueza municipal, o estudo leva em consideração fatores como o consumo residencial de energia elétrica e a remuneração média dos empregados com carteira assinada e do setor público. Para analisar a longevidade, são considerados os índices de mortalidade e para medir a escolaridade, são levados em consideração a média dos alunos nas disciplinas de português e matemática, além da inserção desses alunos na escola.

Hortolândia saltou de 40º lugar, em 2010, para o 30º lugar na classificação de riqueza municipal. Os últimos dados são de 2012. Em longevidade, a cidade estava em 253º em 2010 e desceu para 256º em 2012. Em escolaridade, a cidade estava em 361º em 2010 e foi para 344º em 2012.

O consumo anual de energia elétrica por ligação no comércio, na agricultura e nos serviços cresceu de 13,7 megawatt para 19,7 megawatt. O consumo anual de energia elétrica por ligação residencial cresceu de 2,1 megawatt para 2,2 megawatt.

A taxa de mortalidade infantil (por mil nascidos vivos) diminuiu de 10,7 para 9,9. A taxa de mortalidade perinatal (por mil nascidos) variou de 12,2 para 12,7; a taxa de mortalidade das pessoas de 15 a 39 anos (por mil habitantes) manteve-se em 1,3; a taxa de mortalidade das pessoas de 60 a 69 anos (por mil habitantes) reduziu de 19,4 para 17,5. O município perdeu ranking nesse fator, mas ainda se mantém acima da média estadual.

O atendimento escolar de crianças de 4 a 5 anos cresceu de 91,3% para 100%; a média da proporção de alunos do 5º ano do Ensino Fundamental da rede pública, que atingiram o nível adequado nas provas de português e matemática elevou-se de 39,8% para 44,6%;  a média da proporção de alunos do 9º ano do Ensino Fundamental da rede pública, que atingiram o nível adequado nas provas de português e matemática reduziu de 22,6% para 20,4%; o porcentual de alunos com atraso escolar no Ensino Médio diminuiu de 17,5% para 15,1%. Entre 2010 e 2012 o município aumentou seu indicador agregado de escolaridade e melhorou sua posição no ranking.

Em 2012, o Estado de São Paulo atingiu a marca de 46 pontos no indicador de riqueza, um avanço de um ponto em relação a 2010, o que reflete a estabilidade da economia paulista no período.

A Região Administrativa de Campinas, com população de 6,4 milhões de habitantes em 2012 – 15,2% do total do Estado – apresenta níveis de riqueza elevada comparada às demais regiões e bons indicadores de longevidade e escolaridade, com valores acima da média estadual. A região ocupa posições de destaque no ranking das diferentes dimensões do IPRS: 3ª posição em riqueza e escolaridade e 2º em longevidade.

Com informações do Jornal Página Popular

Previous post

Justiça determina demissão de 410 funcionários da prefeitura de Paulínia

Next post

Sabesp e PCJ querem captação 12,6% maior que entrada de água no Cantareira em 10 anos

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *