Home»Campinas»Região de Campinas acumula queda de 8% nos roubos e furtos em cinco meses

Região de Campinas acumula queda de 8% nos roubos e furtos em cinco meses

0
Shares
Pinterest Google+

A região campineira apresentou redução, ainda, nos homicídios dolosos; no mesmo período, as polícias Civil e Militar bateram mais um recorde de prisões e retiraram mais armas das ruas

 Estatisticas-criminais

A região de Campinas apresentou queda em praticamente todos os indicadores de criminalidade, entre eles os roubos e furtos em geral e de veículos, durante os cinco primeiros meses do ano e em maio. Os quatro índices tiveram redução de 8,37%, de janeiro a maio, e 7% no mês. Os homicídios dolosos também diminuíram 27,33% casos a menos no período, e 40,74% em maio.

Com relação aos crimes contra o patrimônio, isoladamente, os roubos de veículo caíram 25,6% este ano. O indicador contabilizou 2.223 casos contra 2.988 no mesmo período de 2014. É o menor número já registrados nos cinco meses desde 2008 e o segundo mais baixo de toda a série histórica dos dados criminais, iniciada em 2001.

O indicador teve, ainda, queda de 21,02% no mês, passando de 566 em maio do ano passado, para 447 no mesmo mês deste ano.

Os roubos em geral já acumulam queda de 3,71% em 2015, considerando os cinco primeiros meses do ano. O número de registros caiu de 7.142 para 6.877, com 265 casos a menos no período.

No mês, a redução foi de 3,39%, caindo de 1.564 casos em maio de 2014, para 1.511 no mesmo mês de 2015.

O recuo também aconteceu com os furtos em geral, que nos cinco primeiros meses tiveram 5,66% registros a menos que no ano passado. O total de casos caiu de 18.377 para 17.337, chegando ao menor número para os cinco meses desde 2010, quando houve 17.178 furtos.

O indicador teve recuo de 5,08% no mês, passando de 3.740 em maio do ano passado, para 3.550 no mesmo mês deste ano.

Os furtos de veículo caíram 15,32% entre janeiro e o mês passado, chegando a 3.836 registros – o menor total de toda a série histórica. No mesmo período de 2014, o número de casos foi de 4.530.

No mês, a redução foi de 12,56%, caindo de 884 casos em maio de 2014, para 773 no mesmo mês de 2015. É o menor número de ocorrências para um mês de maio desde 2002, quando houve 646.

Os roubos a banco ficaram estáveis com um caso em maio, assim como no mesmo mês do ano passado.

Proteção à vida

Os homicídios dolosos caíram 27,33% entre janeiro e maio deste ano, chegando a 109 registros, o número representa o segundo menor índice de toda a série histórica, ficando atrás apenas de 2011, quando foram registradas 98 mortes intencionais. Nos primeiros cinco meses do ano passado, houve 150 ocorrências.

Em maio, o indicador teve redução de 40,74%, caindo de 27 para 16 casos. É o menor de ocorrência para um mês de maio de toda a série histórica, iniciada em 2001.

Com recuo de 5,85%, os estupros também estão em queda no ano. O total de ocorrências caiu de 376 para 354, ou seja, 22 casos a menos.

O indicador teve queda de 21,31% no mês, passando de 61 ocorrências em maio do ano passado, para 48 no mesmo mês deste ano.

Os dados de criminalidade foram contabilizados pela Coordenadoria de Análise de Planejamento (CAP) da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Produtividade policial: recorde de prisões

O trabalho das polícias da região de Campinas alcançou em cinco meses mais um recorde no número de prisões no ano desde o início da série histórica, em 2001. A quantidade aumentou 15,01% e o número de ocorrências com detenções passou de 5.269 para 6.060.

Em maio, as polícias também bateram recorde de prisões, com 1.285. O número é 1,26% maior que no mesmo mês do ano passado.

Os flagrantes de tráfico de entorpecentes também aumentaram entre janeiro e maio. O total passou de 1.412 para 1.615 nesse período – alta de 14,38%, com 203 casos a mais, chegando ao segundo maior valor para o indicador da série histórica.

Este ano, foram, ainda, apreendidas 607 armas de fogo – 18 a mais que no mesmo período do ano passado, quando 589 armas foram retiradas das ruas. O aumento é de 3,06%. Em maio, foram 142, ou seja, 10,08% a mais do que as 129 armas apreendida no mesmo mês do ano passado

Previous post

Duo Palheta ao Piano se apresenta em concerto gratuito na CPFL Cultura

Next post

Espaço Cultural Ungambikkula é opção de passeio, cursos e compras

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *