Home»RMC»Sumaré: Denarc prende cinco integrantes de facção criminosa

Sumaré: Denarc prende cinco integrantes de facção criminosa

0
Shares
Pinterest Google+

Para Alexandre de Moraes, ação mostra a necessidade da União fiscalizar efetivamente o tráfico de drogas e armas nas fronteiras

Também foram recolhidos dezenas de carregadores de armas, 926 projéteis e cinco coletes balísticos - Foto: Rodrigo Paneghine
Também foram recolhidos dezenas de carregadores de armas, 926 projéteis e cinco coletes balísticos – Foto: Rodrigo Paneghine

Após investigações, a Polícia Civil prendeu cinco integrantes e apreendeu cinco fuzis de uma facção criminosa responsável pela distribuição de drogas em cidades da região de Sumaré, no interior de São Paulo. A apreensão reforça a necessidade de fortalecer as fronteiras do país, evitando que armas e munições de grosso calibre entrem nos estados.

“Nossas fronteiras e portos são verdadeiros queijos suíços”, afirmou o secretário Alexandre de Moraes, após constatar que a maior parte dos armamentos apreendidos são de origem estrangeira. “Cada um dos fuzis aqui está escrito ‘made in USA’. São armas feitas nos Estados Unidos e trazidas para o Brasil”.

A operação que resultou na apreensão do armamento aconteceu entre segunda e terça-feira (1 e 2/6). Ao todo, os policiais do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) encontram 10 armas de fogo – dentre elas, os cinco fuzis -, e farta munição, além de R$ 22 mil, cinco veículos de alto padrão, uma moto e dados da contabilidade da movimentação de drogas pela quadrilha.

Os fuzis apreendidos eram dos calibres 223 (quatro deles) e 762 – todos de uso restrito. Ainda havia com a quadrilha detida três pistolas 380 e uma de calibre .40, um revólver de calibre 38, dezenas de carregadores de armas, 926 projéteis e cinco coletes balísticos.

Mudança legislativa

O secretário informou que irá à Brasília na próxima quarta-feira (10/6), para uma audiência com o relator do Projeto de Emenda Constitucional 33/2014, senador Ricardo Ferraço.

“As armas apreendidas são novas, entraram há poucos meses pelas fronteiras”, ressaltou o titular da Segurança Pública, que defende uma mudança legislativa para melhorar as atribuições federais no âmbito da segurança. “A Constituição tem que ser alterada para fortalecer a Polícia Federal nas suas competências próprias”.

A PEC 33/2014 pretende alterar a Carta Magna para tornar competência comum da União, dos Estados e Municípios a segurança pública. Porém, segundo Moraes, a mudança traz um “discurso falso e centralizador de competências legislativas”. “Temos que aproveitar a PEC 33 para fazer algo de útil para segurança pública. É necessário que a União organize uma polícia de fronteira, e não que continue sem realizar seu papel e ainda queira mandar nas polícias dos Estados”.

Cinco presos

Equipes de investigação da 3ª Delegacia da Divisão de Investigações sobre Entorpecentes (Dise), do Denarc, iniciaram as apurações em março para desarticular a quadrilha que agia na região de Sumaré.

Ao longo dos trabalhos, os policiais identificaram o líder do grupo – J.C.V.R., motorista de 24 anos, conhecido como “Juninho”. A partir do “monitoramento” do homem, os policiais conseguiram traçar a estrutura e o modo de operação da quadrilha até deflagrarem a operação ontem.

O secretário parabenizou os policiais e destacou o trabalho de inteligência realizado pelos agentes e investigadores. “Não só a prisão dos membros dessa facção criminosa e apreensão do armamento pesado, a ação evitou um novo a roubo a carga”.

A equipe do departamento de repressão ao narcotráfico cumpriu sete mandados de busca e apreensão e um de prisão, que terminaram com a detenção de Juninho e dos outros quatro acusados – E.R.P.S., polidor de veículos de 31 anos, F.M.S., auxiliar de estoque de 35, J.S., empregada doméstica de 36, e R.F., motorista de 29 anos. O grupo foi detido enquanto se preparava para cometer um novo crime.

“Posso assegurar que esta quadrilha está envolvida em diversos roubos de carga”, informou o delegado titular da Dise, Alberto Pereira Matheus Junior. “Inclusive, eles estariam envolvidos em dois grandes roubos recentes: uma carga de eletrônicos na Anhanguera e a invasão no Aeroporto de Viracopos”.

Segundo a Polícia Civil, o bando também será investigado por envolvimento em furtos de caixas eletrônicos e outros crimes contra o patrimônio. Após essa operação, os investigadores pretendem chegar em outros envolvidos. “Temos cinco detidos e pelo menos mais dez pessoas a serem presas. Aí chegaremos à prisão dessa quadrilha na sua totalidade”, informou o delegado.

Previous post

População carcerária do Brasil cresce 74% em sete anos

Next post

Castro Mendes recebe o espetáculo “Okiиosmóv - Um ballet nada яusso”

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *