Home»Cultura»Terceiro concerto oficial da Sinfônica de Campinas tem maestro convidado

Terceiro concerto oficial da Sinfônica de Campinas tem maestro convidado

0
Shares
Pinterest Google+
Maestro convidado Lutero Rodrigues - Foto: Arquivo/PMC
Maestro convidado Lutero Rodrigues – Foto: Arquivo/PMC

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas apresenta o terceiro concerto oficial da temporada 2015 neste sábado e domingo, 16 e 17 de maio, às 20h e às 11h, respectivamente, no Teatro Municipal “José de Castro Mendes”. A regência será do maestro convidado Lutero Rodrigues e terá a participação do trompetista Pacho Flores.

A primeira obra a ser apresentada será “Le Coucou”, uma arranjo de Efrain Oscher sobre a peça de Louis Claude Daquin, compositor do período barroco que tem a Le Coucou como obra mais conhecida da carreira. Segundo a historiadora Lenita Nogueira, o nome indica a descrição musical do canto de um cuco. O arranjo de Oscher para trompete e orquestra valoriza ainda mais este artifício.

Além desse arranjo, o concerto terá “Soledad”, também de Oscher, que foi concebida para um teatro juvenil. Segundo o compositor, a obra tenta refletir a solidão dos jovens, especialmente nos da Europa nos dias atuais.

Em seguida será executada “Concerto para Trompete nº1”, de Edmundo Villani-Cortes, um dos nomes mais expressivos da composição brasileira contemporânea, como é o caso desta. A concepção de Concerto para Trompete começou em 2002, quando o trompetista Anor Luciano solicitou ao compositor uma obra para trompete e piano, para integrar um CD.

Depois de alterações e acréscimos, o compositor a adaptou para orquestra sinfônica, a versão que será apresentada no concerto. A peça tem três movimentos: Ponteio para a Alterosa, o Aquífero Guarani e Valsa Rancheira.

E, finalmente, a peça “Abertura Trágica, op.81”, de Johannes Brahms, escrita em 1880, durante uma temporada de repouso do compositor. Na época, ele escreveu duas peças, das quais comentou que uma chora e a outra ri. A que “chora” é Abertura Trágica, que chegou a ser chamada inicialmente como Abertura Dramática. Neste caso, afirma a historiadora Lenita, embora o nome tenha “abertura” não significa que seja a introdução, porque é uma peça orquestral independente.

Abertura Trágica” é marcada por acordes que aparecem por toda a peça, de formas diferentes, em momentos contrastantes e que representam as batidas do destino. Neste caso, interpretam duas forças antagônicas da luta humana, em sentimentos como apreensão e esperança. Ainda de Brahms, será apresentada “Variações sobre um tema de Haydn”, que marcou a volta do compositor à escrita orquestral.

Sobre os convidados

Lutero Rodrigues – Regente, estudou violino e piano, cursou Regência na ECA (USP) e estudou na Escola Superior de Música de Detmold, Alemanha. Atuou como regente da Orquestra Sinfônica Jovem do Conservatório de Tatuí, da Orquestra Sinfônica Juvenil do Litoral e foi maestro titular da Orquestra de Câmara de Curitiba e da Sinfonia Cultura – Orquestra Sinfônica da Rádio e TV Cultura. Coordenou eventos, cursos e festivais de música. É membro da Academia Brasileira de Música e professor do Instituto de Artes da Unesp.

Pacho Flores – Trompetista. Formado pelo El Sistema – Sistema Venezuelano de Orquestras Infantis e Juvenis, é reconhecido pelas atuações como solista, em recitais e gravações. Excelente na execução de peças eruditas e populares, já percorreu as principais orquestras do mundo, apresentando-se em palcos da América Latina, Europa e Japão. Diretor fundador da Academia Latino Americana de Trompete em Caracas. Recentemente se tornou um artista exclusivo da Deustche Grammophon e irá produzir uma série de gravações representando seu rico e variado interesse musical.

Sinfônica de Campinas

A temporada 2015 consolida a trajetória da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas como principal aparato cultural de Campinas e região, com uma sólida programação de concertos oficiais, concertos didáticos e concertos populares nas mais variadas regiões da cidade. Mais uma vez, a Sinfônica, mantida pela Prefeitura de Campinas, recebe grandes regentes e prestigiados solistas da cena erudita brasileira e internacional. O maestro titular e diretor artístico é Victor Hugo Toro e o diretor administrativo é Rodrigo Morte.

Programa

LOUIS-CLAUDE DAQUIN (1694-1772)

Le Coucou (Arr E.Oscher)

EDMUNDO VILLANI-CORTES (1930)

Concerto para Trompete N° 1

EFRAIN OSCHER (1974)

Soledad

Intervalo

JOHANNES BRAHMS (1833-1897)

Abertura Trágica, Op. 81

JOHANNES BRAHMS (1833-1897)

Variações sobre um tema de Haydn, Op. 56a

Concerto Oficial 3 da Temporada 2015

Data: 16 e 17 de maio, sábado e domingo

Horário: 20 e 11h respectivamente

Local: Teatro Municipal “José de Castro Mendes” – Praça Correa de Lemos, s/n, Vila Industrial.

Ingressos: R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia)

Informações: (19) 3272-9359. Bilheteria do Teatro, a partir de quarta-feira, das 16h às 21h.

Previous post

Reajuste proposto é insuficiente para funcionários de universidades em SP

Next post

Terminal Padre Anchieta terá mudança na operação a partir de sábado, 16

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *