Home»RMC»Rios do PCJ têm queda de vazão e podem entrar em alerta

Rios do PCJ têm queda de vazão e podem entrar em alerta

0
Shares
Pinterest Google+

Reservatórios que abastecem mais de 4 milhões de pessoas no interior já se aproximam do nível de alerta

Rio Piracicaba, na cidade de Piracicaba
Rio Piracicaba, na cidade de Piracicaba

Os rios das bacias do Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), que abastecem mais de 4 milhões de pessoas no interior de São Paulo, tiveram forte queda de vazão e se aproximavam do nível de alerta neste domingo. O rio Atibaia, responsável pelo abastecimento de Campinas e outras cidades da região, estava com vazão de 4,25 metros cúbicos por segundo à tarde, conforme a rede de telemetria do Consórcio PCJ.

Já a vazão média medida pela Sala de Situação do PCJ era de 5,88 m3/s. O nível de alerta entra em vigor quando a vazão média cai abaixo de 5 m³/s.

O rio Camanducaia tinha 1,70 m³ de vazão à tarde, embora a média fosse de 2,27- o alerta é acionado abaixo de 2 metros cúbicos por segundo. O rio Piracicaba, o principal da região, tinha vazão de 28,31 m³/s neste domingo, quatro vezes menos do que no início de abril.

Resolução da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) prevê medidas de restrição, como a redução de 20% nas captações para abastecimento público e de 30% na captação para uso industrial, quando as vazões baixam além do nível de alerta. A queda nos volumes de água deve-se à interrupção no ciclo das chuvas.

Encontros

O risco de se repetirem eventos extremos como a estiagem de 2014, considerado o ano mais seco em 90 anos, superando o pior período seco registrado entre os anos de 1953 e 1956, será discutido em quatro encontros a serem realizados de 14 de maio a 21 de julho em cidades das bacias. Os eventos, organizados pelo Consórcio PCJ, visam a construir um plano de ação para a prevenção e superação desses eventos climáticos.

De acordo com o PCJ, mesmo com as chuvas acima da média histórica nos meses de fevereiro e março de 2015, as vazões dos rios estão abaixo da média para o período e algumas cidades já enfrentam racionamento.

Agência Estado

Previous post

Apesar da chuva, nível do Cantareira fica estável neste domingo

Next post

Ativistas apontam falta de respaldo policial a ações

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *