Home»RMC»Em plena crise, Sabesp cancela bônus na conta em 6 cidades do interior

Em plena crise, Sabesp cancela bônus na conta em 6 cidades do interior

0
Shares
Pinterest Google+

sabesp

Medida para amenizar impacto financeiro do programa de descontos vale a partir de abril em Hortolândia, Itatiba, Jarinu, Monte Mor, Morungaba e Paulínia, e também acaba com a multa da água

Na tentativa de amenizar o impacto da crise hídrica em suas receitas, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) encerrou o programa de bônus que dá descontos na conta para quem economizar água em seis cidades onde opera na região de Campinas. São elas: Hortolândia, Itatiba, Jarinu, Monte Mor, Morungaba e Paulínia. Todas são abastecidas por rios que formam o Sistema Cantareira.

O fim do bônus já passa a vigorar nas faturas do mês de abril. O programa de que dá descontos de até 30% para quem reduzir o consumo de água em relação à média anterior à crise teve início da na região em junho do ano passado. Nesses municípios, também não haverá mais a cobrança de multa de até 50% para quem aumentar o consumo, que passou a vigorar em janeiro deste ano.

Segundo comunicado publicado pela Sabesp ontem no Diário Oficial, a medida ocorre “tendo em vista a situação hidrológica favorável da bacia do Rio Piracicaba na área de drenagem localizada a jusante (depois) dos reservatórios do Sistema Cantareira”. O bônus e a multa, porém, continuam valendo nas cidades de Bragança Paulista, Joanópolis, Nazaré Paulista, Pinhalzinho, Piracaia e Vargem, que também ficam na área do manancial.

Na última terça-feira, durante um seminário sobre a crise hídrica na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, já havia sinalizado com a possibilidade de “eliminar o bônus” onde, segundo ele, “não tem necessidade de economizar”. Para o dirigente, “ninguém quer dar um incentivo à população a economizar excessivamente” e “ninguém quer que alguém sofra se não for necessário”.

Com o retorno das chuvas nos meses de fevereiro e março, os rios da região de Piracicaba e Campinas chegaram a atingir uma vazão de 450 mil litros por segundo, 32 vezes mais do que os atuais 14 mil l/s que a Sabesp retirada do Cantareira para abastecer 5,6 milhões de pessoas na região metropolitana.O problema é como a região não possui represas, essa água foi embora pelos rios e as vazões tendem a cair significativamente nos próximos meses.

Segundo a companhia, o bônus, que teve início em fevereiro de 2014 na Grande São Paulo, resultou numa economia de 100 bilhões de litros em um ano. O volume representa mais da metade da capacidade do Sistema Guarapiranga: 171 bilhões de litros. Por outro lado, com os descontos na conta dados pelo programa, cuja adesão chegou a 81% dos clientes, de acordo com a Sabesp, a estatal deixou de arrecadar R$ 376,4 milhões no ano.

Com informações da Agência Estado

Previous post

Por dia, 702 são infectados pela dengue na RMC

Next post

Audiência de conciliação sobre retirada de água do Sistema Cantareira termina sem acordo em SP

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *