Home»Campinas»Ceasa comemora 40 anos ampliando atendimento e sediando congresso mundial

Ceasa comemora 40 anos ampliando atendimento e sediando congresso mundial

0
Shares
Pinterest Google+
Prefeito descerra placa da pedra fundamental do Píer Sul | Foto: Fernanda Sunega
Prefeito descerra placa da pedra fundamental do Píer Sul | Foto: Fernanda Sunega

A comemoração dos 40 anos da Ceasa, na manhã desta terça-feira, dia 10 de março, foi marcada pelo lançamento da pedra fundamental do Píer Sul, uma futura plataforma logística – ala específica para estacionamento de caminhões de grande porte. O prefeito Jonas Donizette participou do evento e destacou a importância do entreposto: “A Ceasa gera cerca de 5,3 mil empregos diretos e mais de 20 mil indiretos e é uma importante estrutura de escoamento para os agricultores”, lembrou.

O Píer Sul terá capacidade para 70 veículos de até 110 metros de comprimento, ampliando as facilidades para os permissionários que operam esses veículos no mercado de hortifrutigranjeiros. O diretor-presidente da Empresa, Mário Dino Gadioli, ressaltou que a inovação beneficiará, aproximadamente, 500 permissionários.

O prefeito e o presidente da empresa, Mário Dino Gadioli, também anunciaram que Campinas e a Ceasa Campinas sediarão o Congresso da União Mundial de Mercados Atacadistas (WUWM) deste ano. O encontro acontecerá entre os dias 23 e 26 de setembro, aberto aos integrantes da entidade e a interessados no assunto.

O foco das discussões será a alimentação saudável e o consumo de hortifrutigranjeiros frescos. Especialistas discutirão a disseminação da “cultura da saúde” e a crescente conscientização da sociedade sobre a importância de adquirir hábitos saudáveis, incluindo uma alimentação que privilegie frutas, verduras e legumes.

Comida na mesa

Em sua saudação, o prefeito Jonas Donizette disse que “a distribuição dos produtos pela Central garante a comida na mesa”. Ele também falou que as plantas e flores adquiridas na Ceasa “enriquecem inúmeros projetos, estabelecimentos e residências, além de assegurarem a produção rural e milhares de empregos no campo”.

Orlando Melo de Castro, representante do Secretário da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, comentou as perdas que acontecem desde a produção até o abastecimento e salientou a importância do trabalho das Ceasas. “É uma satisfação muito grande ter uma Central completando 40 anos, exercendo o trabalho com excelência e qualidade como esta”, enfatizou.

O vereador Thiago Ferrari discursou em nome da Câmara, destacando o engajamento social da instituição e a parceria com instituições importantes. “A Ceasa não abastece apenas um município. Ela conta com o apoio de instituições como a Unicamp, entre outras, e possui ações sociais e de inclusão digital. É o primeiro entreposto em engajamento social”, afirmou.

Mário Dino Gadioli parabenizou secretários, diretores, trabalhadores, permissionários e colaboradores que participaram da cerimônia. Ele apontou a participação de todos nas vitórias que a Ceasa tem alcançado e lembrou que a construção, consolidação e crescimento da empresa, ao longo dos anos, é fruto de um trabalho de equipe.

Alimentação gratuita para 70 mil pessoas

A empresa oferece, além da infraestrutura, atividades inseridas na área da responsabilidade social, como a inclusão digital. Promove, também, ações em segurança alimentar, responsáveis por distribuir gratuitamente cerca de seis milhões de quilos de alimentos por ano, beneficiando mais de 70 mil pessoas.

Essas ações garantem o acesso à alimentação e também combatem o desperdício de alimentos. Uma delas é o Banco de Alimentos, resultado de convênio com a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência e Inclusão Social. Fundado em 2003, o Banco arrecada produtos fora da Ceasa, em eventos esportivos e culturais, em supermercados, empresas e por meio de parcerias.

A segunda ação é responsável pelo fornecimento de aproximdamente seis mil cestas básicas. A prefeitura adquire as cestas e o Banco de Alimentos é responsável pela logística, análise técnica e distribuição, que acontece por meio de um programa da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência e Inclusão Social. As cestas são destinadas a famílias em situação de risco social.

Outra linha de trabalho está relacionada à ONG ISA – Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação, criada e administrada desde 1994 pelos permissionários (comerciantes) atuantes na Ceasa. A ONG surgiu para combater a fome e o desperdício, garantir o aproveitamento do excedente de hortifrútis e incentivar doações dos comerciantes.

Abastecimento para 500 municípios

Em uma área de 500 mil metros quadrados, a Ceasa Campinas movimenta cerca de R$ 105 milhões por mês por meio da comercialização de mais de 65 mil toneladas de hortifrútis, flores e plantas. Com mais de 1.100 permissionários (comerciantes) e cerca de 930 lojas (boxes e pedras) a Central abastece mais de 500 municípios e recebe produtos de outras 700 cidades, inclusive do exterior.

A empresa gera cerca de 5,3 mil empregos diretos, mais de 20 mil indiretos e milhares no campo. É uma importante estrutura de escoamento para os agricultores. A Ceasa tem infraestrutura de uma cidade, sendo dotada de serviços, bancos e outros e recebe cerca de 15 mil pessoas por dia. Na Ceasa Campinas funciona o maior Mercado Permanente de Flores da América Latina, responsável pela distribuição de 40% das flores e plantas do setor atacadista do país.

A empresa destaca-se também pelos programas sociais e ambientais que abriga e desenvolve em parceria com secretarias e órgãos da Prefeitura. É responsável pela logística de mais de 240 mil refeições servidas diariamente na alimentação escolar da cidade.

Os programas de segurança alimentar alicerçados na Ceasa distribuem gratuitamente quase cinco milhões de quilos de alimentos por ano. Na empresa há espaços de acesso à internet e cursos de informática gratuitos, além de um programa para reaproveitar o lixo reciclável, com a geração de emprego a uma cooperativa de trabalhadores.

História

As Ceasas foram criadas no final da década de 60 pela necessidade de organização e aperfeiçoamento na distribuição de produtos hortigranjeiros devido ao crescimento da população nas cidades. No começo, eram integradas e formavam o Sistema Nacional de Centrais de Abastecimento (Sinac), que na década de 80 foi descentralizado.

Em Campinas, o primeiro comércio público de hortifrutis organizado foi o Mercado Municipal, criado em 1908 e que funciona até hoje na rua Benjamin Constant. Em 1971, foi instalado no Jardim do Lago o Centro de Abastecimento Provisório (Ceab), conhecido como Ceasinha.

A inauguração da Ceasa Campinas se deu em 10 de março de 1975, quando todos os comerciantes, vindos do Mercadão e Jardim do Lago, puderam se instalar no novo local. O Mercado Permanente de Flores e Plantas Ornamentais foi criado em 21 de julho de 1993, a partir da fundação da Associação dos Produtores e Comerciantes do Mercado de Flores de Campinas – APROCCAMP.

Estas novas instalações foram inauguradas em fevereiro de 1995 numa área de 18.872 m². Com a ampliação ocorrida em 10 de julho de 2000, o mercado alcançou a área de 29.900 m², com infraestrutura adequada aos usuários e clientes: sanitários, restaurantes, lanchonetes, telefones públicos, etc.

Previous post

Sumaré investiga duas mortes por suspeita de dengue

Next post

Aenean et diam in ante pulvinar scelerisque quis eu

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *