Home»Distritos Campineiros»Carnaval de Joaquim Egídio gera polêmica

Carnaval de Joaquim Egídio gera polêmica

0
Shares
Pinterest Google+
divulgação/Prefeitura de Campinas
divulgação/Prefeitura de Campinas

Os ensaios para o desfile de blocos de Carnaval em Joaquim Egídio estão começando e, junto com eles, a polêmica sobre a realização da festa. De um lado, a Associação de Moradores e Amigos de Joaquim Egídio (Amaje) defende mudanças radicais na “folia”. Do outro, integrantes do bloco Unidos da Tribo buscam apoio da população e prometem adequações para resgatar as tradições carnavalescas do distrito.

Alguns moradores, como o representante comercial Leonel Vidal, apoiam o Carnaval, mas querem mudanças, entre elas do horário. “Fui carnavalesco, meu filho participa do bloco, mas coisa está fugindo do controle”, diz Vidal. Segundo ele, Joaquim Egídio está se transformando no “Carnaval oficial de Campinas”. Vidal observa que com o deslocamento dos desfiles para longe do Centro da cidade, as pessoas escolhem Joaquim Egídio para curtir a folia. Segundo ele, com programação até tarde da noite, o que se vê de madrugada é barbárie instalada, com gente usando ruas e calçadas como banheiro e até motel a céu aberto.

Enquanto moradores como Vidal, querem mudanças em horários e readequação das atrações, a Amaje não abre mão de mudar a festa de lugar em 2015, o que foi tentado, sem sucesso, este ano. De acordo com o presidente da entidade, Carlos Mercadante, um abaixo assinado que teve adesão de aproximadamente 100 moradores foi encaminhado para o MPE (Ministério Público Estadual), pedindo a transferência de local. A festa continuaria a ser feita na Avenida Heitor Penteado, mas deslocada para evitar a interdição da região central. “Se alguém precisar de socorro médico, não tem como uma ambulância sair de Joaquim Egídio”, diz. E, ainda segundo Mercadante, a Amaje reivindica uma estrutura compatível com o evento, com a destinação de ambulâncias, mais banheiros químicos e presença das forças de segurança, além do controle do tráfego pela Emdec.

Bloco

De acordo com o funcionário público Thomaz Alcântara Cavallaro, integrante do Bloco Unidos da Tribo, principal atração da festa carnavalesca no distrito, foram iniciados contatos com a população para se chegar a um acordo sobre o Carnaval do ano que vem. Ele admite readequações de horário e nas atrações, para resgatar o clima de carnavais de antigamente, com maior participação dos moradores e de famílias. Os ensaios do bloco estão começando e as reuniões também serão utilizadas para debater a estrutura do evento. Cavallaro disse que apesar do grande número de foliões, o Carnaval deste ano não registrou incidentes graves. Ele admite que o público aumentou muito e que é preciso buscar a melhor forma de organizar a festa.

O subprefeito de Joaquim Egídio, Marcelo Duarte, disse que a organização do Carnaval é de responsabilidade da Prefeitura de Campinas. A assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura, por sua vez, informou que o Carnaval deste ano teve apoio da secretaria e que a organização da festa de 2015 está começando. Ainda não há definição sobre a possibilidade de mudanças de local e horário. 

Previous post

Caricaturas do Salão do Humor ganham exposição em museu de São Paulo

Next post

Ciclistas colocam prefeito Jonas Donizette contra a parede

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *