Home»RMC»Sumaré: Odebrech Ambiental assume o serviço de água e esgoto por 30 anos

Sumaré: Odebrech Ambiental assume o serviço de água e esgoto por 30 anos

0
Shares
Pinterest Google+

Contrato de concessão do DAE foi assinado ontem pela prefeita Cristina Carrara

Assinatura da concessão dos serviços de água e esgoto de Sumaré à Odebrecht Ambiental - Divulgação
Assinatura da concessão dos serviços de água e esgoto de Sumaré à Odebrecht Ambiental – Divulgação

A empresa Odebrech Ambiental venceu a concorrência pública oferecendo R$ 91 milhões para assumir os serviços. Este valor será revertido em obras, serviços e programas na cidade.

A nova concessionária ainda terá que realizar investimentos da ordem de R$ 345 milhões na ampliação dos sistemas de reservação, captação, tratamento e distribuição de água tatada e de coleta, afastamento e tratamento de esgoto.

“Até agora, estávamos administrando uma crise no saneamento, com apenas 14% de esgoto gerado, mais de 50% de perdas de água tratada e nenhum investimento sério neste setor nas últimas décadas”, afirmou Cristina. “Agora, a partir de 2015, passamos a ter metas realizáveis, que estão num contrato, com um cronograma de investimentos e a parceria de uma empresa que tem totais condições de cumprir com este cronograma de obras e melhorias”, acrescentou.

De acordo com a prefeitura, entre outros investimentos, nos primeiros cinco anos de concessão a Odebrecht terá de reduzir as perdas de água para menos de 30%, além de construir três grandes ETEs (Estações de Tratamento de Esgoto) e suas redes de tubulações num período de oito anos, elevando para 60% o índice de tratamento e, posteriormente, para 95% em até 15 anos – tudo isto fiscalizado pela prefeitura, que é o “poder concedente”, pelo MPE (Ministério Público Estadual) e pela Ares-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento da bacia dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), que é a agência reguladora autônoma destes serviços na região.

“Sumaré tem desafios gigantescos a resolver na área de saneamento, que vão demandar investimentos da ordem de R$ 345 milhões. Para a Odebrecht Ambiental, é um desafio sensacional, que vai nos dar muito orgulho em vencer”, afirmou o diretor de concessões da empresa, Marcio Tanajura.

Jornal Tododia

Previous post

Com chuva, Sistema Cantareira interrompe trajetória de queda

Next post

Brasil enfrentará primeiro verão com dengue e chikungunya

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *