Home»Cultura»Unicamp: edição do “Música no Campus” acontece neste sábado, 29

Unicamp: edição do “Música no Campus” acontece neste sábado, 29

0
Shares
Pinterest Google+

musicanocampusnovembro470

As próximas atrações do Música no Campus serão os grupos  Monjaz e o Martin Lazarov & Bálcan Neo. O evento, que é gratuito e aberto à participação do público em geral, ocorre no dia 29 de novembro, às 17 horas, no gramado do Instituto de Biologia (IB) da Unicamp. O Música no Campus é organizado pelo Gabinete do Reitor e pelo Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (CIDDIC). As apresentações do projeto acontecem mensalmente, no último sábado de cada mês.

1978836_768737886511203_6760592670812358946_n

Mondjaz – A sonoridade do Quarteto  Mondjaz  é o resultado da  rica vivência  musical  de seus quatro integrantes. O violonista Ricardo Matsuda traz em sua bagagem mais de cinco anos atuando no grupo Ânima, além de sua experiência internacional como compositor e arranjador incluindo o grupo  Yanagasse Daiko  do Japão.  Outro músico do grupo é o trompetista Rubinho Antunes, que  está recém chegado da França, onde atuou com grandes nomes do Jazz europeu, e tem em sua história quase dez anos tocando com Johnny Alf, além de sua participação em grupos como Banda Urbana, Comboio, Banda Mantiqueira, JazzCo  e Maria Schneider.  Já o contrabaixista Rui Barossi contribui com sua sonoridade peculiar construída ao longo de sua trajetória no campo da improvisação, da criação e da pesquisa de músicas étnicas dos vários cantos do planeta. Barossi atua hoje em em dia com grupos como: À Deriva, Comboio e Orquestra Mundana. Completando o quarteto, o músico Fabio Bergamini, traz para o grupo seus estudos no campo  da “World Percussion”  que fez  nos EUA (Calarts) e em Moçambique, além de sua  vivência na Europa,  onde tocou por dois anos com o Grupo Madredeus em Portugal.

O  Monjaz  tem  em seu  repertório  temas  inspirados em várias culturas do mundo, revisitando “lugares” e tradições que, de alguma forma, vieram parar no Brasil – desde a tradição Ibérica, a riqueza dos ritmos  latinos e  africanos,  até a sonoridade da música oriental  manipulando  livremente timbres, ritmos,  texturas  e melodias  que retratam a  sua peculiar sonoridade. O repertório do Mondjaz resgata também temas e arranjos da cultura brasileira dentro de uma roupagem mais “universal”, criando assim uma espécie de “world music”  brasileira, buscando  temas dos  grandes nomes da música brasileira que dialogam com as músicas de outras culturas, como Gismonti, Caymmi, Hermeto Pascoal, Milton Nascimento, entre outros.  O grupo traz também composições originais fazendo uma  espécie de  “caminho  de volta” em relação às  navegações estrangeiras que chegaram em terras brasileiras ao longo da história. Partindo de um olhar atual, o grupo revisita musicalmente a cultura portuguesa, a ancestralidade africana, a cultura Ibérica e moura, até os elementos da cultura oriental que chegaram até nós através das mais diversas rotas marítimas e trocas culturais presentes em nossa história.

amartin

Martin Lazarov & Bálcan Neo  Nasceu como um grupo de estudo para experimentar criação de uma fusão entre música dos Bálcãs, música cigana com música instrumental brasileira e até música contemporânea. O grupo direciona sua pesquisa para o folclore do Leste Europeu, com especial destaque para música da Península Balcânica, principalmente da Bulgária. A música búlgara caracteriza-se por sua diversidade rítmica assimétrica, compassos compostos que agregam música e dança em uma integração das artes. O Grupo foi fundado pelo búlgaro Martin Lazarov, que com todo seu conhecimento da música de sua região – os Bálcãs – encontrou músicos do Brasil que se fascinaram por esses ritmos. Além da Bulgária, o trio executa em seu repertório músicas de outros países da região como: Albânia, Bósnia, Grécia, Romênia, Montenegro, Macedônia, Turquia, Sérvia,Hungria, bem como a música cigana.

No concerto serão executadas músicas tradicionais da Região dos Bálcãs com destaque de música tradicional búlgara – rica em ritmos assimétricos e compassos compostos. O grupo foi formado para pesquisar e mesclar a música da Europa Oriental (principalmente da região dos Bálcãs) com música erudita contemporânea e música instrumental brasileira. É composto pelo búlgaro Martin Borislavov Lazarov (oboé, corne inglês, zurna, piano e arranjos), Emílio Martins (percussão étnica), Ricardo “Zohyo” Silva (baixo acústico, tambura,buzzuki e violino) e Manú Falleiros (flauta ,duduk,sax soprano/alto).

Previous post

Desmate na Amazônia cresce 117%

Next post

Débitos com a prefeitura de Campinas podem ser parcelados pela internet

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *