Home»RMC»Estrada irregular rasga a APA Campinas

Estrada irregular rasga a APA Campinas

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

_DSC0792

A abertura de uma estrada dentro da Fazenda Lagoa Serena, na divisa entre Campinas e Pedreira, continuou mesmo após a prefeitura embargar a obra. O Campinas Press esteve no local e constatou que a ligação da via com a estrada CAM-10, que liga Campinas a Pedreira, cortando a APA (Área de Proteção Ambiental), foi completada, mesmo após a visita dos fiscais da SVDS (Secretaria do Verde e Desenvolvimento Sustentável). A administração informou  que os proprietários foram autorizados a continuar as escavações, para afastar o perigo de um desastre ambiental.

De acordo com o que a SVDS informou ao jornal, as escavações não poderiam parar, por causa de risco de desbarrancamento sobre a CAM-10. O embargo da obra, no entanto, foi mantido e os proprietários da fazenda vão receber uma multa entre R$ 500 e R$ 200 mil. Os donos das terras também serão intimados a fazer a compensação ambiental, exigida para empreendimentos que causam impactos negativos ao meio ambiente. Terão também que iniciar, em 15 dias, um processo para pedir o licenciamento.

_DSC0822

Pedreira

A Fazenda Lagoa Serena fica perto do ponto onde será construída a Barragem de Pedreira, cuja represa vai encobrir parte da CAM-10. Ambientalistas acreditam que a estrada é um acesso alternativo, margeando a região a ser desapropriada para a construção da represa. O DAEE ainda não elaborou o projeto de desvio da CAM-10, o que deve ser feito apenas após o início das obras da barragem. O Conselho Gestor da APA (Congeapa) informou que vai acionar o Ministério Público para pedir sanções penais para os responsáveis.

Os vídeos gravados no local podem ser vistos aqui: o drone da Fênix e a obra continua

Post Anterior

"Seresta na Praça" traz Ieda Cruz, Paulo Monarco e Dandara

Próximo Post

Fiscais encontram trabalho análogo a de escravo na produção da Renner

1 Comentário

  1. Laerte Giraldelli
    novembro 28, 2014 at 7:24 pm — Responder

    Não entendi: começa irregular, vem o embargo, continua mesmo assim, são elaboradas algumas desculpas, lavra-se uma multa que ao meu ver deve estar contemplada nos custos para criaçao de um empreendimento ou vários ou seja acaba que irrisória, e toca o barco ou melhor o trator.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *